2º Encontro de Fotografia, Diários de um quotidiano

© António Quelhas \ 2º Encontro de Fotografia, Há Festa no Campo
© António Quelhas \ 2º Encontro de Fotografia – Diários de um quotidiano, Há Festa no Campo.

Aconteceu neste passado fim de semana o 2º encontro de fotografia – Diários de um quotidiano, integrado no projeto Há Festa no Campo.

O MEF agradece a todos os participantes, à organização e à comunidade que nos recebeu de forma calorosa, a excelente experiência e extraordinária partilha fotográfica.

Na imagem de António Quelhas, um dos momentos de convívio com alguns dos participantes no encontro.

Anúncios

Nelson d´Aires, módulo de fotojornalismo no MEF

Nelson d´Aires © Luís Rocha
Nelson d´Aires © Luís Rocha

Nesta próxima quinta-feira iniciamos o módulo de fotografia fotojornalista com o fotógrafo Nelson d´Aires. Mais informações e inscrições nesta ação de formação AQUI

Nelson d‘Aires, Vila do Conde, Portugal, 1975.
Formado na área da construção civil, abandona a actividade em 2005. Em 2006 estabelece-se como fotógrafo independente dedicando-se à fotografia documental, cumprindo assim o desejo de se dedicar a tempo inteiro à pesquisa e ao desenvolvimento da Fotografia que começou a aprender no ano de 2002 como autodidacta. No ano de 2006 vence o prémio Novo Talento Fotografia FNAC com a série “Contra-Fogo” (2005) e é também convidado a integrar o colectivo Kameraphoto, onde se manteve até ao final do colectivo (2014) a desenvolver trabalhos colectivos (exposições e livros) tais como “A State of Affairs”(2009), “450”(2009) e “Um Diário da República” (2010/2012). O último trabalho “Kameraphoto no MNAA” do colectivo foi desenvolvido na “MNAA – Olhares Contemporâneos, Residência da Fundação EDP no Museu Nacional de Arte Antiga” com curadoria de Jean-François Chougnet foi coordenado por Nelson d’Aires.
O seu trabalho ao longo dos últimos anos tem vindo a ser premiado nos principais concursos de fotojornalismo português e em 2011 foi premiado com o Prémio Internacional de Fotojornalismo Estação Imagem/Mora, com a reportagem “Leandro”. Em 2012, foi premiado com a Estação Imagem Mora , com a proposta “Álbum de família”.
Nelson d’Aires expõe de forma regular e a sua última exposição individual “Diz-me para ficar” aconteceu na Malaposta em 2014. Está representado em colecções de fotografia tais como BESart e Fundação EDP. Nas exposições colectivas Nelson d’aires está actualmente presente em duas exposições, “O Tempo e o Modo, para Um Retrato da Pobreza Em Portugal” com curadoria de Emília Tavares e Paulo Mendes e “Estranho Lugar” no Centro Cultural de Ílhavo.
Erosão é o seu primeiro livro individual, desenvolvido para o “Um Diário da República em 2012/2013″ com a participação das designers Ana Simões e Raquel Rei.
No presente momento encontra-se a desenvolver trabalhos próprios nos grandes temas da habitação e de alguns efeitos na sociedade portuguesa provocados pelo Programa de Assistência Financeira União Europeia/FMI.