Um fotógrafo às terças

No seguimento da secção O MEF sugere… o Movimento de Expressão Fotográfica desafiou João Jarego, que assume a curadoria, para dinamizar uma nova rubrica: “Um fotógrafo às terças” em que se pretende divulgar um fotógrafo todas as terças-feiras. Desta forma, pretendemos contribuir para o conhecimento fotográfico de cada um dos nossos alunos, amigos e companheiros de viagem e para a divulgação da fotografia em Portugal. Agradecemos ao João a colaboração nesta nova aventura de dinamização da fotografia.

Movimento de Expressão Fotográfica


Matt Black. Nasceu em 1970 em Santa Maria, California (EUA). Cresceu no “central valley” paredes meias com a pobreza da multidão de trabalhadores agrícolas (muitos dos quais emigrantes) que formam a força de trabalho de uma região responsável, em valor, por 8% da produção agrícola do país. Esta vivência tê-lo-á conduzido ao que é o seu “elemento” fotográfico: a pobreza, a exclusão de quem vive nas margens. Nas suas próprias palavras “I have lived in a “poverty area” my entire life. California’s Central Valley, the rural, agricultural region where I am from, is home to three of the poorest metropolitan areas and the highest rates of “concentrated poverty” in the nation. For most of my adult life, I’ve witnessed and photographed the impact of poverty: to grow up poor is to grow up in a world that tells you that you don’t matter.

É multiplamente premiado, mas não me irei deter sobre os seus galardões. A fotografia de Matt Black é telúrica. Retrata uma verdade inconveniente. Incómoda. A sua fotografia não vive de planos “perfeitos”, exposições “correctas” ou composições “canónicas”. É trespassante, desolada, despojada, imperfeita, desconfortável. Exactamente como a realidade que escolheu fotografar. E é, exactamente por isso, que é Fotografia (assim mesmo, com maiúscula).

O que mais me fascina na fotografia é a capacidade que os seus melhores praticantes têm de fixar uma história, uma vida, em 1/125s. Há imagens que poderiam inspirar um poema. Um ensaio. Uma peça de teatro. Um filme. Uma sinfonia. Matt Black tem esse dom. Um dos grandes fotógrafos do nosso tempo.

Site: Matt Black

Projecto em curso: The Geography of Poverty

Matt_Black_01 Matt_Black_02 Matt_Black_03 Matt_Black_04 Matt_Black_05 Matt_Black_06 Matt_Black_07 Matt_Black_08 Matt_Black_09 Matt_Black_10 Matt_Black_11 Matt_Black_12

Todas as imagens de Matt Black do projeto The Geography of Poverty.


Nota 1: Esta rubrica não é um guia dos notáveis da fotografia. Menos ainda, um espaço de “crítica” fotográfica (para a qual não estou qualificado nem tenho vocação). É um espaço que não aspira à neutralidade, reflectindo antes um gosto pessoal. Falarei dos fotógrafos cuja obra me toca, desafia e me faz reagir – não apenas visualmente, mas visceralmente. Precisamente por não ser um espaço de crítica, não haverá lugar para fotógrafos cujo trabalho não seja do meu agrado;

Nota 2: Um agradecimento ao Luís Rocha pelo convite que, gentilmente, me fez para assinar esta rubrica.

João Jarego

 

Anúncios

2 thoughts on “Um fotógrafo às terças”

  1. Parabéns ao João Jarego por esta nova rubrica. Cativante e apelativa. Palavras que ilustram a fantástica escolha de um fotógrafo cheio de talento.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s