o MEF em Madrid

Movimento de Expressão Fotográfica - Produção

navia_madrid0

Movimento de Expressão Fotográfica - Produção

Movimento de Expressão Fotográfica - Produção

Movimento de Expressão Fotográfica - Produção

Movimento de Expressão Fotográfica - Produção

Movimento de Expressão Fotográfica - Produção

Para promover o conhecimento fotográfico e artístico dos nossos companheiros de viagem, realizámos neste fim de semana passado uma  visita a Madrid. Nestes dias, visitámos a exposição do fotógrafo Jose Manuel Navia “Miguel de Cervantes o el deseo de vivir” onde contámos com a enorme generosidade do próprio numa visita guiada à exposição, no Instituto Cervantes. Realizámos ainda uma visita à Feira Internacional de Arte Contemporânea ARCO.

Agradecemos ao Navia e à Carmen, assim como a todos que nos acompanharam nesta atividade fotográfica a presença e a partilha.

Reportagem fotográfica de Luís Rocha. Foto de grupo pelo MEF.


Anúncios

Nelson d´Aires NO CURSO DE FOTOGRAFIA DOCUMENTAL E PROJECTO PESSOAL

ambientes3
© Luís Rocha

O fotógrafo Nelson d´Aires durante a sua apresentação, ontem na oficina 2 do Curso de Fotografia Documental e Projecto Pessoal, com o tema: “Narrativas Visuais Documentais”.

ambientes4
© Luís Rocha

Fotografia de Retrato com o fotógrafo Mário Galiano

FotografiadeRetrato2016

Fotografia de Retrato com o fotógrafo Mário Galiano. Prática acompanhada de exercícios de fotografia de retrato. Com base essencialmente em sessões práticas e a partir do conceito de retrato, o aluno terá a hipótese de criar retratos tendo por base um conceito autoral. Acontece nas datas de 14, 16, 17 e 19 de Abril de 2016.

Mais informações e inscrições em: Fotografia de Retrato


 

3 PROPOSTAS FOTOGRÁFICAS ÀS QUINTAS-FEIRAS: Albano da Silva Pereira

Finalizamos o mês de Fevereiro, completando uma viagem fotográfica por Portugal através do olhar de vários fotógrafos, com destaque para Albano da Silva Pereira, fotógrafo e durante muitos anos responsável pela organização dos Encontros de Fotografia de CoimbraDSCF0121

Catálogo da exposição “Linha de Fronteira” organizada pelos Encontros de Fotografia de Coimbra por ocasião dos 700 anos do Tratado de Alcanizes. Fotografias de Cristina Garcia Rodero, Albano Silva Pereira, Inês Gonçalves, Duarte Belo e Nuno Cera. Textos de Jorge Gaspar e Rui Cunha Martins.

::

DSCF0122Catálogo editado por ocasião da inauguração do Centro Cultural Raiano de Idanha-a-Nova. Fotografias de Albano Silva Pereira e Inês Gonçalves. Fevereiro de 1997.

::

DSCF0123

“Litoral” primeira exposição individual de Albano da Silva Pereira em Coimbra, Queima das Fitas 1995.


Todas as sugestões desta rubrica estão disponíveis, após a sua publicação, em: 3 propostas fotográficas às quintas-feiras, com acesso ao arquivo por tipologia de sugestão.


Valter Vinagre no Movimento e Imagem

MI_ValterVinagre

Na quinta sessão do ciclo Movimento e Imagem, promovido pelo Movimento de Expressão Fotográfica, teremos como convidado o fotógrafo Valter Vinagre, numa conversa em torno do projeto fotográfico “Posto de trabalho” que recentemente esteve em exposição na Fundação EDP. É no dia 1 de Março, a partir das 19h30h, na Ler Devagar (LxFactory, Lisboa).


Workshop de Fotografia de Teatro, FATAL 2016

Movimento de Expressão Fotográfica em colaboração com a Reitoria da Universidade de Lisboa, promove um Workshop de Fotografia de Teatro, para a cobertura fotográfica completa do FATAL – 17º Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa.

©LuisRocha_web
© Luís Rocha

O Workshop é composto por uma componente teórica de fotografia de cena e por uma parte prática a realizar ao longo de todo o festival. A parte prática é composta por fotografia dos espectáculos que vão fazer parte do festival e por fotografia de reportagem do ambiente que envolve todo o festival.

Mais informações e Inscrições em: http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-de-teatro-fatal/


 

UM FOTÓGRAFO ÀS TERÇAS: Gabriele Croppi

Gabriele Croppi nasceu Domodossola (numa zona montanhosa no norte de Itália, já próxima da fronteira com a Suiça) no ano de 1974. A pintura foi a sua primeira paixão, à qual se juntaria, gradualmente, a fotografia, tendo-se graduado no Istituto Italiano di Fotografia em Milão (não muito longe da sua cidade Natal). Um dos seus primeiros trabalhos com notoriedade fundia, precisamente, estas duas paixões: o seu projecto “Guernica 2000” foi uma reinterpretação fotográfica da obra de Pablo Picasso.

Trabalhou também em fotorreportagem. De forma não exaustiva, podemos destacar a publicação, em 1998, do livro “L’erba e gli elefanti” (“A erva e os elefantes”) dedicado à Guerra nos Balcãs. Seguiu-se uma incursão pela Amazónia, subindo os rios Amazonas, Negro e Solimões. Aqui captou a vida em Transformação das comunidades indígenas.

Em 2002 fixou residência em Lisboa (sim, Lisboa) por um período no qual desenvolveu um projecto, intitulado “Fughe”, e que homenageia Fernando Pessoa. Deliciosamente experimental é a série “Visioni” que parte de quatro filmes emblemáticos da história do cinema: Metropolis (de Fritz Lang), Der Himmel über Berlin (“As asas do desejo” de Wim Wenders), Stalker (de Tarkovsky) e Citizen Kane (de Orson Welles). Nesta série temos novamente a fotografia fundida com uma outra forma de expressão artística. As imagens são captadas a partir do ecrã no qual são visionados os referidos filmes.

“Metaphysics of an Urban Landscape” é a série que mais popularizou Gabriele. Acerca desta, aquando da sua apresentação, disse:

“(…) What interests me is the effect of the methaphysical in our thoughts and on our approach to life. This, in art as well as in photography, means going beyond, it means (that) the meaning and deep essence don’t stop with what we see.

I have interpreted urban scenes of some Metropolis, with their obvious architectural, sociological and cultural differences, but with the firm objective to give back to the final image that specific “methaphysical dimension”. I would like to state that the result and contents of my research will not end in the images in which my project is embodied but in the way we could all look at them, filtering them with our subjectivity, with our cultural background, with all the questions, doubts, imagination which follow.“

Esta série é composta por imagens altamente contrastadas, captadas a preto e branco de algumas metrópoles. Graças a esse contraste, Gabriele consegue isolar objectos iluminados na sua fotografia, rodeados de sombras e espaço negativo. O resultado é simultaneamente estranho e fascinante: o caos, o ruído das urbes é “filtrado”. O efeito é particularmente notável quando nos detemos nas suas fotografias captadas em Nova Iorque – o seu pulsar incessante e frenético é aqui reduzido a um silêncio contemplativo que é (quase) monástico.

Todas as imagens apresentadas fazem parte da série “Metaphysics of an Urban Landscape” e foram captadas em Nova Iorque. A este propósito convido-vos ainda a assistir ao seguinte vídeo.


Os fotógrafos desta rubrica, estão disponíveis, após a sua publicação, em: Um fotógrafo às terças, com acesso ao arquivo por  nome de autor. Com curadoria de João Jarego.


 

4 ações de formação em trabalho de campo

20160219_SaidasFotograficas_016320160220_SaidasFotograficas_012820160221_SaidasFotograficas_002520160221_SaidasFotograficas_0041

Curso Prático de Fotografia, Módulo de Iluminação; saída de campo do Curso de Iniciação à Fotografia; saída de campo do Curso de Introdução à Fotografia (parceria com a Junta de Freguesia de Carnide) e primeiras pesquisas de territórios e identidades para o Curso de Fotografia Documental e Projeto Pessoal,  4 atividades formativas neste passado fim de semana. 

© Fotografias de Luís Rocha

Formação em Adobe Photoshop Lightroom

Lightroom2016

Adobe Photoshop Lightroom. Reconhecimento e adaptação dos vários estágios do fluxo de trabalho na fotografia digital e compreender algumas das ferramentas e sistemas mais relevantes para a gestão do armazenamento e arquivo das imagens; Instalação do Photoshop LightRoom, configuração e personalização do seu interface. Aplicação, de forma concisa, das potencialidades do programa no fluxo de trabalho. Mais informações e Inscrições em http://www.mef.pt/mef/adobe-photoshop-lightroom/.


3 PROPOSTAS FOTOGRÁFICAS ÀS QUINTAS-FEIRAS: Encontros de Fotografia

3 livros/catálogos das exposições com Portugal dentro. As imagens que constituem este retrato do país nos anos 90, são produto uma encomenda dos Encontros de Fotografia a fotógrafos, portugueses e estrangeiros, para que trabalhassem a realidade social e territorial de Portugal.

“A partir de 1993, a linha orientadora dos Encontros de Fotografia tornou-se fortemente tematizada, seguindo um critério que se considera responder aos desafios colocados por uma esfera cultural em permanente mutação e onde o papel desempenhado pelas instituições artísticas é cada vez mais significativo. Deste esforço resultaram exposições temáticas totalmente produzidas pelos Encontros de Fotografia, das quais se destacam “Itinerários de Fronteira”, em 1994, “Terras do Norte”, em 1995, e “Sul” em 1996 (projecto “Portugal, Fim de Século”), bem como “Europa”, em 1997 e “Paisagens do Quotidiano”, em 1998 (projecto “Europa”)”. (in: Centro de Artes Visuais)

DSCF0119DSCF0118DSCF0120

Nota: as imagens apresentadas são pormenores das capas dos catálogos.

Todas as sugestões desta rubrica estão disponíveis, após a sua publicação, em: 3 propostas fotográficas às quintas-feiras, com acesso ao arquivo por tipologia de sugestão.

Sessão IV do Movimento e Imagem

Sessão IV,  a Fotografia enquanto Processo

“Fará certamente bem à maioria dos fotógrafos produzir algumas fotografias estenopeicas. Se não estiverem toldados por preconceitos, ou cegos pela ignorância, não deixarão de sentir a vantagem de tal suavidade de foco”. George Davidson

Assim começou a quarta sessão do Movimento e Imagem, que percorreu todos os cantos da câmara obscura e nos levou para os projetos da Magda Fernandes e do José Domingos: as latas na cidade e a TOSCA. Estes autores partilharam connosco a sua paixão pela fotografia estenopeica. “Podemos ser designers, maquetistas… deixamos de ser escravos do visor…”, explicam. Revelaram-nos os seus processos e os seus sucessos.

José Soudo apresentou o trabalho “Fotografias efémeras”, associado à fotografia perecível – “o tempo incorporado na imagem”. A obtenção de imagens como eram “vistas” nos primórdios. Imagens efémeras… como começaram os nossos antepassados… Um trabalho que pode ser sentido como uma efeméride.

Texto de Cristina Cabrita e Fotografia de Luís Rocha

A sessão decorreu na livraria Ler Devagar no dia 16/02/2016


Formação em fotografia numa viagem à Índia

Imagens Índia 2014
Diu, Índia 2014. © Luís Rocha

Esta ação de formação em fotografia documental, que acontece de 26 de Novembro a 11 de Dezembro de 2016,  tem como objectivo a realização de dois projectos fotográficos sobre a cultura indiana e será orientado por uma equipa de três formadores do MEF, que acompanhará os projectos individuais a desenvolver pelos participantes.

O primeiro projecto consiste na cobertura fotográfica de um casamento realizado dentro da tradição indiana. O segundo projecto consiste na realização de um trabalho documental a ser realizado em dois ou três pontos da Índia (entre os quais uma aldeia).

Mais informações disponíveis aqui.


 

 

Hoje às 19h30m, a IVª sessão do Movimento e Imagem

MI_Processos1

Chegámos à quarta sessão do ciclo Movimento e Imagem, promovido pelo Movimento de Expressão Fotográfica: José Soudo, Magda Fernandes e José Domingos conversam sobre o processo da fotografia. É hoje, a partir das 19h30h, na Ler Devagar (LxFactory, Lisboa).