3 PROPOSTAS FOTOGRÁFICAS ÀS QUINTAS-FEIRAS: Braga, Argentina, Mértola

Hoje sugerimos 3 eventos ligados à fotografia, em forma de bienal e de festival.

::

Captura de ecrã 2016-04-07, às 17.10.32

::

Captura de ecrã 2016-04-07, às 17.16.28

Bienal Argentina de Fotografia Documental

::

Captura de ecrã 2016-04-07, às 19.04.33

Bienal Maurício Vargas de Fotografia


Todas as sugestões desta rubrica estão disponíveis, após a sua publicação, em: 3 propostas fotográficas às quintas-feiras, com acesso ao arquivo por tipologia de sugestão.


Anúncios

Movimento e Imagem, Sessão VII

Movimento_e_Imagem_web
© Luís Rocha | Movimento de Expressão Fotográfica

Sessão VII

Margarida Medeiros partilhou as suas ideias sobre “Fotografia e Memória”, no passado dia 5 de Abril. O desejo constante de tentar agarrar momentos, de perpetuá-los no tempo é uma necessidade histórica, tanto a uma escala macro como micro. A máquina fotográfica veio auxiliar-nos no combate ao esquecimento, funcionando como uma prótese de memória, ou não fossemos deuses protésicos como dizia Freud. Enquanto a ”História cita o mundo a fotografia constrói” diz a Margarida Medeiros, a propósito da relação entre estas duas áreas, no poder de ambas recortarem realidades e de as perpetuarem no tempo. A fixação de objetos por parte da fotografia está associada a um impulso arquivístico, refere a professora. A fotografia mostra o que é visível, transporta evidência e memória assim como o arquivo, arché (o princípio), decide o que se vê, ao incluir e excluir. A técnica fotográfica usada é também uma forma de congelar tempos diferentes, remetendo -nos para diversos tipos de memórias. Por exemplo, uma longa exposição ou um instante permitem que respiremos outro tempo. Uma melancolia, um tempo que não acaba na primeira ou um instante imperdível e irrecuperável, como é o caso da segunda. Porém, há uma instabilidade e ambiguidade na fotografia, oscilando entre arte, documento e evidência bem como uma permutabilidade da mesma ao longo do tempo, assim como a nossa memória.

A sessão decorreu no Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa no dia 5/04/2016. A próxima sessão do Movimento e Imagem está marcada para o dia 19 deste mês, uma conversa fotográfica com David Santos, curador geral da Bienal de Fotografia de Vila Franca de Xira, que nos vem falar sobre “A Fotografia enquanto Evento”.