Este Espaço Que Habito na Maria Pia Galeria

_Poster-EEQH_MOSTRA_LISBOA2016_net

A partir do próximo dia 8 de Setembro apresentamos na Maria Pia Galeria uma parte do trabalho fotográfico desenvolvido nos Centros Educativos com o projeto Este Espaço Que Habito.
Um projecto dinamizado em parceria com o Ministério da Justiça/Serviços de Justiça Juvenil e com o financiamento do PARTIS – apoio a projetos sociais destinados à integração social através das práticas artísticas, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian.
 

Anúncios

Máquinas com história, Canon F-1

Iniciamos hoje a nova rubrica: “Máquinas com história” integrada no “O MEF sugere…”. Diana Goulão Marques e Nuno Domingues em nome da Vintage Dream Cameras – novos colaboradores do MEF, envolvidos na parceria recentemente criada entre as duas entidades e que muito prezamos que tenha surgido – passam a partilhar quinzenalmente às sextas-feiras a paixão por câmaras fotográficas. Começamos a viagem pela história das câmaras fotográficas com a Canon F-1.


14163680_1081370585288266_47129453_o

Os anos 70 foram uma das décadas mais ricas da História da produção de máquinas fotográficas, que por variados motivos se tornaram icónicas.

Desde a sua fundação, a Canon tinha-se afirmado no mercado como uma forte concorrente em relação à Nikon. Em 1971, tendo já ganho popularidade e prestígio através da sua linha de câmaras Rangefinder e pela produção de lentes, a Canon sentia necessidade de lançar um modelo SLR (Single Lens Reflex) que fizesse verdadeira concorrência aos modelos Nikon F e Nikon F2 no segmento profissional. Assim surgiu a Canon F-1, uma máquina que se tornou um icon de toda a produção analógica do segmento profissional da Canon. Este modelo era de tal forma resistente, que foi muitas vezes utilizada por fotojornalistas em ambientes de guerra, tal como na Guerra do Vietname.
Mais tarde foram lançados dois modelos com algumas melhorias em relação à Canon F-1, tais como a Canon F-1n em 1976 e a Canon New F1 em 1979, mas nunca assumiram o papel icónico da primeira.
Até hoje a Canon F-1 é considerada uma “todo-o-terreno”, um modelo resistente, fiável, bem-conseguido e um sucesso de vendas da Canon.


Características

-Leitura de exposição por TTL (Through The Lens)

-Velocidades de disparos entre Bulb e 1/2000

– Velocidade ASA/ISO entre os 25 e 1600

-Aceita tanto lentes Canon FD como lentes Canon FL

-Ecrãs de Foco intermutáveis

-Prismas intermutáveis

-Preview de profundidade de campo

– possibilidade de colocar motor drive (9 fotografias por segundo)

– Pilha de mercúrio 1.35v, mas que hoje em dia se pode utilizar pilhas 675 de ar/zinco

O que faz a Canon F-1 ser um sistema cobiçado?

A sua qualidade de construção, robustez, fiabilidade, qualidade das lentes e quantidade de acessórios transformam-na num sistema muito completo.

A Canon F-1 tem mais de duzentos acessórios disponíveis, desde lentes, prismas, motores, flashes, ecrãs de foco, film backs, etc.

Como é andar e fotografar com a Canon F-1 no dia-a-dia?

Andar durante um dia com a Canon F-1, dá-nos a sensação de termos uma máquina fotográfica especial nas mãos, pela sua história e qualidade de construção. É uma máquina que vai fazer virar cabeças seja por nunca terem visto seja por se interrogarem que máquina será esta.
Mexer nos seus comandos, disparar e puxar o filme para a frente e ouvir todo o sistema a trabalhar, transforma-se numa experiência deliciosa e inesquecível.

Vantagem
A Canon F-1 tem a vantagem de ser uma máquina totalmente manual, e graças a isso deixamos de nos preocupar com condições atmosféricas extremas (deserto ou gelo) ou ficar sem pilha, pois vamos poder continuar a fotografar sempre.

Desvantagem
Como desvantagem apontamos o peso, claro que tem a vantagem de dar maior estabilidade em fotografias em velocidade baixa sendo uma máquina pesada, mas ao fim do dia sentimo-nos muito mais cansados, especialmente se andarmos com a máquina fotográfica ao pescoço.

Imagem e texto de © Vintage Dream Cameras


Nota: esta rubrica não pretende ser um compêndio exaustivo da história das câmaras fotográficas, pretende apenas ser o reflexo da paixão que os autores sentem por alguns dos equipamentos com que se têm cruzado ao longo da sua aventura fotográfica.

#mef #omefsugere #maquinascomhistoria 


“Somos apaixonados pela Fotografia, pelo vintage, pela “patine”, pelo cheiro dos químicos do laboratório, pelo slide e especialmente pela mecânica que nos permite transmitir para o papel a emoção da imagem.

Chegou um dia, em que percebemos que não conseguíamos viver senão rodeados por tudo isto, e decidimos fazer deste universo a nossa vida.
Esperamos estar sempre à altura das vossas necessidades e dúvidas, e poder contribuir para que o analógico não termine.” (in https://www.facebook.com/vintagedreamcameras/)