Máquinas com história, Nikon F2as

14793732_10209405385150039_1314780269_n
Imagem e texto de © Vintage Dream Cameras

Nikon F2as

A Nikon F2as foi a última máquina totalmente mecânica lançada pela Nikon. Foi o modelo mais avançado e robusto da era totalmente manual. A sua sucessora, a Nikon F3, já tem o disparo electrónico. Considerada por muitos como a melhor máquina alguma vez produzida pela Nikon. Introduzida em 1977, a Nikon F2as destacava-se dos outros corpos F2, pelo seu photomic dp-12, que em vez da típica agulha usava leds para indicar a medição. Para condições de pouca luz este sistema era de melhor leitura, além disso contava com TTL com ponderação ao centro. A Nikon F2as é um sistema modular que dá para mudar prismas (photomic), ecrãs de foco entre outros acessórios.

A Nikon F2as era o que frequentemente se chama de máquina de guerra, uma máquina extremamente robusta, de óptima construção e fiável. A sua concorrência? A Canon F1, com as mesmas características em termos de qualidade de construção. Sabemos da história de uma pessoa que levava a sua Nikon F2as dentro da mochila enquanto ia de bicicleta, o mau desta história é que se esqueceu da mala aberta, tendo a máquina caído em andamento e andado aos trambolhões no alcatrão. Resultado? Algumas pequenas mossas mas totalmente funcional.

Como é andar com a Nikon F2as na rua?

Comecemos pelos aspectos menos positivos:

Lembram-se de termos falado da robustez e qualidade de construção no principio do artigo? Estas características têm um preço, o peso. E também sendo uma máquina grande é uma máquina que dá nas vistas e para transportá-la não podemos colocá-la no bolso como a Contax T2 ou a Olympus mju.

Talvez não seja a máquina mais indicada para uma pessoa com mãos pequenas.

Aspectos positivos:

É uma delícia utilizar esta máquina, tem um viewfinder luminoso e de fácil leitura. Comandos de abertura e velocidade colocados de forma ergonómica. Sendo uma máquina mais pesada também tem a vantagem em fotografar em velocidades mais baixas com mais estabilidade, para não falar do charme que a máquina transborda. Foi a máquina que mais nos custou vender no Vintage Dream Cameras, adorávamos fotografar com ela e chegámos a ponderar várias vezes se a vendíamos ou não.


Nota: esta rubrica não pretende ser um compêndio exaustivo da história das câmaras fotográficas, pretende apenas ser o reflexo da paixão que os autores sentem por alguns dos equipamentos com que se têm cruzado ao longo da sua aventura fotográfica.

#mef #omefsugere #maquinascomhistoria


 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s