BURUNTUMA – ALGUM DIA SERÁS GRANDE …

V U L N E R A B I L I D A D E S

Chegados a Buruntuma em NOV 61 onde já se encontravam 2 secções, uma de soldados metropolitanos e outra de guinéus, procedeu-se a um primeiro reconhecimento do aquartelamento e detectámos enormes vulnerabilidades.

f02f03

Daí que as maiores preocupações tenham sido eliminar ou reduzir tais vulnerabilidades. Reforçou-se e alargou-se o perímetro da cerca de arame farpado. Construíram-se Postos de Observação, abriram-se trincheiras em “ziguezague” e cavados “ninhos” que albergavam as “armas pesadas”. Instalou-se um sistema de “cavalos de frisa” que funcionava como uma 1ª linha defensiva do aquartelamento. Construíram-se com materiais locais diversos cobertos que albergavam o Refeitório e a Cozinha estabelecendo-se, assim, uma estrutura mínima que suportasse a vida em comunidade.


Inserida na vertente da fotografia documental que o MEF tem procurado dinamizar nas suas atividades, continuamos a publicação de um pequeno ensaio fotográfico,  imagens e textos do livro “BURUNTUMA – algum dia serás GRANDE …” com autoria de Jorge Ferreira, sócio do MEF.


Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s