Exposição Este Espaço Que Habito no Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico até 25 de Março.

Continua em exposição o trabalho fotográfico desenvolvido nos Centros Educativos com o projeto Este Espaço que Habito.

cartaza4_-eeqh_lisboa2017_aml


Exposição Integrar pela Arte – Este Espaço Que Habito

O Movimento de Expressão Fotográfica (MEF) desafiou os jovens em cumprimento de medida tutelar de internamento nos Centros Educativos a captarem imagens do espaço onde se encontram e da cidade que os acolhe. As fotografias podem ser vistas já a partir do próximo dia 11 de Fevereiro, no Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico.

Este desafio lançado no âmbito do projeto “Integrar pela Arte – Este Espaço Que Habito” dividiu-se, essencialmente, em quatro partes: na construção de câmaras pinhole por cada um dos jovens, na escolha dos locais a fotografar, na revelação e escolha das imagens captadas e na construção de um diário onde os jovens foram registando o processo criativo e aquilo que foram sentindo e aprendendo ao longo do projeto.

Nesta etapa final é dado a conhecer ao público as imagens que os jovens captaram nas várias cidades por onde o projeto passou. A exposição “Integrar pela Arte – Este Espaço Que Habito” vai estar patente no Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico, em Lisboa, de 11 de Fevereiro a 25 de Março 2017.

O MEF levou este projeto a 180 jovens dos Centros Educativos das cidades de Lisboa, Coimbra, Guarda e Porto, por onde esta exposição foi passando ao longo dos últimos meses.

O projeto “Integrar pela Arte – Este Espaço Que Habito” é financiado pelo programa PARTIS – Práticas Artísticas para Inclusão Social da Fundação Calouste Gulbenkian.

Objetivos do projeto
O MEF, numa perspetiva de continuidade de projetos anteriores de Integração pela Arte, pretende com o projeto “Integrar pela Arte – Este Espaço Que Habito” trabalhar com os jovens questões como a motivação, o desenvolvimento das capacidades de observação e reflexão das expressões artísticas, mas também o desenvolvimento e descoberta pessoal, a promoção da auto-estima e confiança, bem como a capacidade de partilha e cooperação.

Exposição “Integrar pela Arte – Este Espaço Que Habito”
Local: Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico
Morada: Rua da Palma,  246, 1100 – 394 Lisboa
Horário: de segunda a sábado das 10h00 às 19h00
Datas de exposição: 11 de Fevereiro a 25 de Março 2017


Anúncios

No passado Sábado, o MEF realizou o seu 4º PEDIFOTO Este Espaço Que Habito.

pedifoto
© Rui Miguel Santos

Um agradecimento a todos os participantes do PEDIFOTO Este Espaço Que Habito, por terem proporcionado um extraordinário dia fotográfico. Agradecimentos especiais ao Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico, à Casa da Achada – Centro Mário Dionísio e à Associação Renovar a Mouraria pelo apoio prestado a esta atividade.

‪#‎mef‬ ‪#‎huaweip9‬  ‪#‎pedifotoesteespacoquehabito‬ #partisfcg #integrarpelaarte


 

 

workshop de fotografia documental no sudeste asiático (Vietname e Cambodja), de 1 a 17 de Dezembro de 2017.

O workshop tem como objectivo a realização de um projecto fotográfico sobre a cultura do sudeste asiático e será orientado por uma equipa de dois formadores do MEF, que acompanhará os projectos individuais a desenvolver pelos participantes.

O projecto consiste na realização de um trabalho documental a ser realizado em dois países do sudeste asiático, Vietname e Cambodja.

A formação fotográfica incidirá no método de aprendizagem através da prática, explorando a vertente estética da imagem e o seu carácter documentalista. A abordagem fotográfica aponta diretamente na orientação do documentário sócio-cultural ilustrando os modos de vida da população local.

Diário de viagem documental construído no Vietname em 2016
Hoi an, Vietname. © Luís Rocha

[Programa Completo] [Ficha de Inscrição] [Condições e Custos]

::

Datas de viagem

1 a 17 de Dezembro de 2017

Reunião preparatória de viagem

Setembro de 2017

Datas das aulas teóricas antes da viagem

14 e 21 de Novembro de 2017

Custo

O workshop tem o custo individual de 850€ (oitocentos e cinquenta euros), ver condições e custos.

Formadores

Luís Rocha [Formação e Acompanhamento fotográfico]

Tânia Araújo [Produção]

[notas biográficas]


Custo da Viagem

A viagem, com partida de Lisboa para Hanoi (Vietname), e regresso de Siem Riep (Cambodja) para Lisboa, tem o custo previsto de 1050€ (mil e cinquenta euros), sendo que as passagens devem ser adquiridas com antecedência. Aceitam-se inscrições até 31 de Agosto de 2017, de modo a que as passagens sejam compradas todas em conjunto.

Abordagem Fotográfica

Fotografia de Paisagem, Fotografia de Rua, Fotografia de Retrato, Fotografia Documental, Fotografia de Quotidiano.

Destinatários

O workshop de fotografia documental destina-se a todos os viajantes que gostam de fotografar e de partilhar as suas vivências com a população local.


Contactos

Telemóvel: 96 583 16 20 (Tânia Araújo)

Para esclarecimentos de dúvidas: Enviar Mensagem

Morada

Palácio de Laguares, R. Prof. Sousa da Câmara, 156

1070 – 215 Campolide, Lisboa.  VER MAPA


Livro Fotográfico e Curadoria de Exposições, Curso de Fotografia Documental e Projecto Pessoal

Curso de Fotografia Documental e Projecto Pessoal tem por objectivo dotar os alunos de competências específicas para o desenvolvimento da “sua” fotografia no campo documental, bem como prepará-los e acompanhá-los no desenvolvimento de um projecto próprio.

varios-mef-el-silencio-de-las-cosas-josef-sudek-revisitado_2

[Programa completo]   [Formulário de inscrição]

Oficina 3

Livro Fotográfico | As sessões dedicadas a Livro fotográfico farão um breve enquadramento histórico do mesmo, dos primeiros livros às publicações de hoje. Discutir-se-á a Fotografia em papel e o conceito de “livro”, abordando também o lugar do “leitor fotográfico” e a sua visão.

Construção de Fotolivro | Este módulo do curso tem como objectivo final a criação por cada um dos participantes, de um fotolivro com as imagens selecionadas. Falaremos da criação de narrativa através de imagens, da criação de um layout, das ferramentas necessárias para tal e das diferentes possibilidades que os fotolivros apresentam. Este módulo é dividido em três momentos:

  • Apresentação de exemplos de fotolivros; abordagem de diferentes tipos de narrativa e de formas de pensar o livro; abordagem de ferramentas no indd para a criação de um layout gráfico.
  • Acompanhamento individual dos projectos a figurar em livro
  •  Conclusão final do projecto para impressão.

Curadoria de Exposições | Nestas sessões pretendemos, com base nos projectos fotográficos desenvolvidos na Oficina 2, ou a partir de trabalhos realizados em contexto anterior, produzir uma exposição colectiva com os trabalhos fotográficos propostos. Abordaremos a curadoria e a montagem de uma exposição desde a sua vertente de planificação até à prática em espaço expositivo.


Formadores

Bruno Castro – Livro Fotográfico

 [nota biográfica]

Ilhas Studio – Construção de Fotolivro

[nota biográfica] [site]

Cláudia Camacho – Curadoria de Exposições

[nota biográfica]

Nota 2: a impressão final do fotolivro é facultativa. O valor de impressão será suportado pelo participante na Oficina.

Nota 3: O local da exposição final dos trabalhos será anunciado no decorrer do módulo.


Horário

De 5 Maio a 24 de Junho 2016 | 24 horas

19:30h/21:30h – sextas-feiras

13 de Maio, das 15h30m às 17h30m – Sábado

27 de Maio , das 15h30m às 20h30m – Sábado

24 de Junho, das 14h30m às 18h30m – Sábado

Valor Oficina 

180€ (novos alunos / não associados)

160€ (sócios MEF)


Contactos

Telemóvel: 96 583 16 20 (Tânia Araújo)

Para esclarecimentos de dúvidas: Enviar Mensagem

Morada

Palácio de Laguares, R. Prof. Sousa da Câmara, 156

1070 – 215 Campolide, Lisboa.  VER MAPA


Imagens e Debates a 1 de Abril.

Na proposta Imagens e Debates, pretendemos proporcionar aos sócios a oportunidade de discutirem, em comunidade MEF, as imagens que produzem.

Com esta atividade, exclusiva e gratuita para os sócios, com periodicidade de quatro sessões por ano, queremos contribuir para o processo de trabalho inerente à construção de uma linguagem fotográfica individual.

imagensedebates

O debate será feito entre os sócios presentes, com moderação das apresentações por parte de um elemento da equipa do MEF.  As imagens serão analisadas sob o ponto de vista de construção de uma narrativa pessoal, onde privilegiaremos o debate em torno das questões de ordem estética e artística.

A sessão é aberta a todos os que pretendam debater o seu trabalho, estando também aberta a quem deseje apenas acompanhar e conversar sobre os trabalhos apresentados. Por sessão, teremos no máximo quatro apresentações e as inscrições para assistência e debate serão admitidas até à capacidade da sala.

As fotografias propostas a debate devem ser apresentadas em suporte digital (pen), num máximo de 30 imagens, em ficheiro jpeg.

Nota: caso não existam inscrições para apresentação de trabalhos, a sessão não se realizará.

Formulário de Inscrição: Imagens e Debates


Data da 1ª sessão em 2017

1 de Abril (Sábado).

Horário

15h30/18h30

Local

Palácio de Laguares, R. Prof. Sousa da Câmara, 156

1070-215 Campolide, Lisboa.


Workshop de fotografia documental em Marrocos, de 25 de Agosto a 3 de Setembro de 2017.

O workshop de fotografia documental em Marrocos tem como objectivo a realização de um projecto fotográfico sobre a cultura Marroquina e será orientado por uma equipa de dois formadores do Movimento de Expressão Fotográfica, que acompanharão os projectos fotográficos individuais a desenvolver pelos participantes.

20160917_marrocosluisrocha_0881
Marraquexe, 2016. © Luís Rocha/MEF

O workshop consiste na realização de um trabalho documental a ser realizado em cidades e aldeias de Marrocos. O workshop incidirá no método de aprendizagem através da prática, explorando a vertente estética da imagem e o seu carácter documentalista. A exploração fotográfica aponta diretamente na orientação do documentário sócio-cultural ilustrando o modo de vida da população local.

O workshop inclui um acompanhamento personalizado com cada um dos participantes, formação teórica e prática, edição e discussão de imagens.


[Programa Completo] [Ficha de Inscrição] [Condições e Custos]


Datas do Workshop e da viagem

1º Encontro para organizar detalhes de viagem: Julho 2017

Datas de viagem: de 25 de Agosto a 3 de Setembro de 2017

  • Partida de Lisboa a 25 de Agosto
  • Regresso a Lisboa a 3 de Setembro
  • Total de 9 dias em Marrocos

Datas das aulas teóricas Campolide antes da viagem: 18 e 21 de Agosto 2017

Datas das aulas teóricas e práticas Marrocos: no decorrer do programa da viagem – ver programa completo.

Datas das aulas teóricas Campolide depois da viagem: Setembro 2017

20160914_marrocosluisrocha_0512
Essaouira, 2016. © Luís Rocha/MEF

Equipa

Luís Rocha [Formação; Acompanhamento no terreno];

(nota biográfica)

Tânia Araújo [Produção local; Acompanhamento no terreno];

(nota biográfica)

Hafido Radouini [Produção]


Contactos

Telemóvel: 96 583 16 20 (Tânia Araújo). Para esclarecimentos de dúvidas: Enviar Mensagem. Palácio de Laguares, R. Prof. Sousa da Câmara, 156, 1070 – 215 Campolide, Lisboa.  VER MAPA


Workshop de Fotografia de Teatro no Fatal – 18º Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa.

O Movimento de Expressão Fotográfica – MEF em colaboração com a Reitoria da Universidade de Lisboa, promove um Workshop de Fotografia de Teatro, para a cobertura fotográfica completa do Fatal – 18º Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa.

ws_mef_tania-araujo_fatal
© Tânia Araújo

O Workshop é composto por uma componente teórica de fotografia de cena e por uma parte prática a realizar ao longo de todo o festival. A parte prática é composta por fotografia dos espectáculos que vão fazer parte do festival e por fotografia de reportagem do ambiente que envolve todo o festival.

Serão criadas equipas de trabalho para a cobertura do festival, sendo estas coordenadas no terreno pela formadora Tânia Araújo e em sala de aula pelo formador Luís Rocha.

fatal


Documentos

Programa Completo

Formulário de Inscrição


Datas de formação

De 18 de Abril a 18 de Maio de 2017

Valor do Workshop

125€ (público geral)

110€ (alunos da Universidade Lisboa* / associados do MEF)

Local de Formação

Sessões teóricas e de edição de imagem

Palácio de Laguares/Espaço MEF

Sessões práticas

Mediante programação do FATAL  [página facebook] [site]

Formadores

Luís Rocha [nota biográfica]

Tânia Araújo  [nota biográfica]

Organização

Reitoria da Universidade de Lisboa

Movimento de Expressão Fotográfica – MEF


* desconto na ação de formação mediante a apresentação de um comprovativo de aluno da Universidade de Lisboa.


Contactos

Telemóvel: 96 583 16 20 (Tânia Araújo)

Email: geral@mef.pt

Para esclarecimentos de dúvidas: Enviar Mensagem

Morada

Palácio de Laguares, R. Prof. Sousa da Câmara, 156

1070 – 215 Campolide, Lisboa.  VER MAPA


 

Curso de Iniciação à Fotografia, 13 de Março.

Curso de Iniciação à Fotografia pretende dar a conhecer a fotografia enquanto forma diferente de interpretar a realidade. Tirando partido das câmaras fotográficas, os participantes utilizarão a fotografia como meio de exploração do seu próprio quotidiano, fotografando mediante directrizes estéticas apreendidas no curso.

iniciacao2016
Este curso é constituído por uma parte teórica, em que é dada os princípios básicos da fotografia. Serão realizados três trabalhos práticos em que se aborda a vertente da fotografia digital e da fotografia convencional (com laboratório químico de preto e branco).

Conteúdo programático (resumo)

Os vários tipos de máquinas fotográficas e a sua adequação a cada estilo fotográfico: compactas, SLR /DSLR, câmaras de visor directo (telemétricas), Mirrorless. Objectivas: autofocus e foco manual, luminosidade, distâncias focais. Corpo da máquina: obturador, diafragma, profundidade de campo, congelamento, arrastamento. Fotometria: ISO, controlo da exposição. Acessórios: Flash, filtros. Composição: enquadramento, regras de composição, visualização de trabalhos fotográficos autorais, análise dos exercícios realizados durante a ação de formação. Iluminação: Luz de enchimento, luz lateral e frontal. Luz reflectida e luz direta. Medição de luz: Reflectida e incidente. Temperatura de cor e balanço de brancos. Exercícios práticos com análise e crítica, 3 saídas fotográficas em ambiente urbano e rural.

No final do curso de iniciação à fotografia os formandos deverão estar habilitados a:

·  Identificar os princípios básicos da técnica fotográfica;

·  Trabalhar com os princípios básicos da estética fotográfica;

·  Utilizar a câmara fotográfica em modo manual.

::

[PROGRAMA COMPLETO]        [INSCRIÇÃO]

Carga horária

50 Horas

Horário

Aulas Teóricas – 19h30m/21h30m

Aulas Laboratórios – 19h30m/22h30m

Datas de formação

13 de Março a 3 de Julho de 2017

Dia de Formação

Segunda-feira

Valor da formação

150€

Incluídos

Material didáctico. Material químico de laboratório.

A adquirir

Papel fotográfico de P&B. Rolo fotográfico a preto e branco.

Formadores

Luís Rocha (Teoria e Lab. Digital) [nota biográfica]
Tânia Araújo (Lab. Preto e Branco) [nota biográfica]

Pré-requisitos

Aconselha-se o formando a ter máquina fotográfica manual própria, no entanto o MEF possui material fotográfico que pode disponibilizar nas saídas fotográficas.

Para frequentar o módulo de laboratório digital é necessário o formando possuir computador portátil com o programa  RawTherapee instalado.


Contactos

Telemóvel: 96 583 16 20 (Tânia Araújo)

Para esclarecimentos de dúvidas: Enviar Mensagem

Morada

Palácio de Laguares, R. Prof. Sousa da Câmara, 156

1070 – 215 Campolide, Lisboa.  VER MAPA


Pedifoto Este Espaço Que Habito a 11 de Março no Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico

O Movimento de Expressão Fotográfica ao longo do seu percurso tem procurado intervir através de atividades ligadas à fotografia, pretendendo estimular o gosto e interesse pela imagem fotográfica e pela dinamização social através da arte.

pedifoto-este-espaco-que-habito-2017-mef-web

Assim, como dinamização da exposição Integrar pela Arte – Este Espaço Que Habito, e procurando proporcionar um dia de convívio entre os que possuem o interesse comum da fotografia, promove o Pedifoto Este Espaço Que Habito em parceria com Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográfico. O pedifoto é realizado em câmara estenopeica (pinhole) construída pelos próprios participantes e serão fornecidos 20 temas que o participante deverá interpretar e fotografar, em rolo fotográfico 35mm cor, ao longo de um dia de actividade.

logos


Documentos

Formulário de Inscrição

Regulamento

Programa Completo


Participantes

Qualquer pessoa pode participar, sendo que menores de idade devem ser acompanhados por um adulto responsável.

Custo da actividade:

20€ para sócios MEF

25€ para não sócios

(Inclui filme fotográfico de negativo cor de 36 exposições; material de construção de câmara estenopeica (pinhole); revelação e digitalização do filme fotografado no pedifoto). Cada participante fica com a câmara escura que constrói na actividade, o filme revelado e respectiva digitalização dos negativos.

Dia de realização do Pedifoto:

11 de Março 2017

Mais informações

965 831 620 – Tânia Araújo | geral@mef.pt


Anteriores edições (trabalhos vencedores)

1º Pedifoto EEQH, Manuel Pata

2º Pedifoto EEQH, Marina Luzia

3º Pedifoto EEQH, Isabel Correia


O Pedifoto Este Espaço Que Habito é uma atividade integrada no projeto Este Espaço Que Habito – Integrar pela Arte. Este projeto conta com o financiamento do programa: PARTIS – práticas artísticas para a inclusão social da Fundação Calouste Gulbenkian e tem como parceiro institucional o Ministério da Justiça/Serviços de Justiça Juvenil.


 

BURUNTUMA – ALGUM DIA SERÁS GRANDE …

E N F E I T E S

Às jovens Fulas, desde a mais tenra idade, são-lhes perfurados os lóbulos das orelhas para pendurarem argolas de ouro, prata, cobre ou alumínio conforme as posses da família. Aos cabelos prendem-lhes anilhas, discos, medalhas de ouro ou prata, moedas, contas e missangas, enfeites que revelam uma verdadeira arte feminina de sedução e forte personalidade. Também as fitas garridas, pentes e travessas, contas, missangas e conchinhas são enfeites para o cabelo.

Desde a mais tenra idade até à velhice, o penteado constitui o principal adorno das mulheres Futa-fulas, consumindo-lhes a maior parte do seu tempo de ócio.

O mesmo se constatava entre os Fulas-forros e Fulas–pretos embora de forma não tão aprimorada.

f09


Inserida na vertente da fotografia documental que o MEF tem procurado dinamizar nas suas atividades, continuamos a publicação de um pequeno ensaio fotográfico,  imagens e textos do livro “BURUNTUMA – algum dia serás GRANDE …” com autoria de Jorge Ferreira, sócio do MEF.

Ver Mais: BURUNTUMAABASTECIMENTO DE CABUCA;  V U L N E R A B I L I D A D E SRAPARIGA “BAJUDA” FULA.