Imagens do Sentir. Dom, 2 julho, 2017

imagensdosentir

Imagens do Sentir

Dom, 2 julho, 2017 – 15:00 até 16:00

Jardim Gulbenkian – Sítio da Oliveira
Av. de Berna, 45A , Lisboa
217 823 000
Google Maps »

Entrada gratuita mediante levantamento de bilhete no próprio dia

Por: MEF – Movimento de Expressão Fotográfica

Será possível conceber e compreender imagens sem utilizar a visão? Nesta atividade, vamos experimentar formas alternativas de reconhecer, organizar e dar sentido a pequenos trajetos dentro do Jardim Gulbenkian. Cada participante, acompanhado por outro – e revezando-se ambos nos papéis de descritor e de construtor de imagens –, deixa-se orientar pelo tato, pela descrição e pelo som, dando largas à criatividade e às emoções, para captar imagens mentais que mais tarde poderá contemplar.

Nota: Para esta atividade, é necessário que cada participante traga um dispositivo digital de captação de imagem (telemóvel, câmara fotográfica, etc.)

Mínimo de Participantes: 4
Máximo de Participantes: 20

As atividades para famílias pressupõem a participação ativa dos adultos. Os bilhetes são disponibilizados 15 minutos antes do seu início, no local onde se realiza a atividade.


Anúncios

FOTO DE CAPA, “Rain Dogs” de Tom Waits

19553312_10156774282837588_2091564962_n

Foto de Capa #3: Hoje convocamos a imagem de capa do álbum “Rain Dogs” de Tom Waits. Apresentando uma foto a preto e branco da autoria do fotógrafo sueco Anders Peterson trata-se de um exemplo eloquente de uma imagem que, existindo e sendo pública muitos anos antes da edição do disco (em 1985), acaba no entanto por ganhar uma segunda vida, neste caso com a sua inclusão no artwork de um dos mais reverenciados discos de Waits. A foto foi tirada em uma das muitas visitas fotográficas que Peterson efectuou ao longo de três anos da década de 1960 ao Café Lehmitz, perto da zona decadente de Reeperbahn em Hamburgo e mostra dois frequentadores habituais do café, Lilly e Rose, num momento afectuoso. O contraste entre a risada ‘sonora’ de Lily e a expressão ternurenta de um Rose em tronco nu abre várias leituras possíveis (uma relação maternal? Um momento espontâneo de intimidade entre uma prostituta e um cliente?) que cativaram Waits, levando-o a solicitar a utilização da imagem para o seu disco. A fotografia faz parte do livro sobre o referido café que Peterson editou em 1978 e onde surgem vários retratos, íntimos e perturbadores, dos vários tipos de clientes do café (marinheiros, taxistas, prostitutas, dançarinas e proxenetas e.o.). Segundo Peterson, “as pessoas no Café Lehmitz tinham uma presença e uma sinceridade que a mim me faltava. Era aceite estar-se desesperado, ser-se ternurento, ficar só ou na companhia de outros. Havia muito calor humano e tolerância neste lugar tão destituído.” Por esta altura Peterson tornou-se num fotógrafo de renome internacional. Contudo, a imagem ganha um novo impacto na capa de Dogs por uma certa ligação simbólica com as canções boémias e ébrias de Waits, que descreveu o disco como vagamente conceptual “sobre as vidas urbanas de nova-iorquinos sem posses”. Não de somenos importância nesta relação, o facto de muita gente assumir que é Tom Waits o homem na capa. Sobre a utilização da fotografia na dita, Peterson disse: “Respondi sim quando a editora me abordou porque gosto da música de Tom. Encontramo-nos e foi muito agradável. Falamos a mesma língua”.


Foto de Capa, insere-se na nova proposta do MEF de divulgação da fotografia. Com autoria e curadoria de Pedro Nunes.

#fotodecapamef #mef #omefsugere


WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DOCUMENTAL – MARROCOS

O workshop de fotografia documental em Marrocos tem como objectivo a realização de um projecto fotográfico sobre a cultura Marroquina e será orientado por uma equipa de dois formadores do Movimento de Expressão Fotográfica, que acompanharão os projectos fotográficos individuais a desenvolver pelos participantes.

Mais informações em: http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-marrocos/

20160917_marrocosluisrocha_0881
Marraquexe, 2016. © Luís Rocha/MEF