Na 9ª Feira do Livro de Fotografia de Lisboa há 5 livros MEF.

 

As grandes viagens também acontecem nos livros_MEF#6IMG_20170823_132328Trago em mim todas as feridas_MEF#4um olhar sobre nada_MEF#5uma historia comum_MEF#1

Uma História Comum

Onze olhares que maioritariamente não se conheciam, cruzam-se com o objectivo comum de uma viagem a Marrocos. Levam genuína curiosidade e receptividade para apreender um país culturalmente rico, cheio de contrastes que se rege pelo estímulo dos sentidos. A identidade de cada um ficou a descoberto, unida e vívida em Marrocos – Uma História Comum.

10€

————————————————-

Um Olhar sobre o Nada

Que percepção terá da fotografia uma pessoa que não vê, ou que vê muito pouco? Uma pessoa cega ou com baixa visão procura ver através dos outros sentidos, como consideramos importante explorar as suas sensações representadas em imagem, procurámos a descrição dessas imagens com elementos provenientes dos sentidos e encontrados nos movimentos artísticos. Pretendemos proporcionar às pessoas com deficiência visual a oportunidade de verem e construírem uma imagem, caminhando assim para o objetivo de democratizar a arte.

15€

————————————————–

Trago em mim todas as feridas

Esta obra coletiva de fotografia compõe-se de um conjunto de imagens realizadas durante uma ação de formação de Narrativas fotográficas em laboratório a preto e branco, que partiu da análise da obra “NUEZ”, um livro feito de poemas (Rui Baião) e de fotografias (Paulo Nozolino).
As narrativas presentes são reflexo da viagem de cada uma das autoras na busca de uma identidade própria, que em algum momento se cruzaram com o trabalho do fotógrafo.

12€

————————————————–

As grandes viagens também acontecem nos livros

Em as grandes viagens também acontecem nos livros, contamos a história de uma viagem de um outro quotidiano. Este é o resultado da realização de um projecto fotográfico sobre a cultura de dois países do sudeste asiático. Um trabalho documental realizado no Vietnam e Cambodja, pelo olhar de 12 autores.

15€

————————————————–

Este Espaço Que Habito

Integrar através da fotografia foi o ponto de partida do projeto “Integrar pela Arte – Este Espaço Que Habito” desenvolvido pelo Movimento de Expressão Fotográfica (MEF) com jovens em cumprimento de medida tutelar de internamento, em diferentes Centros Educativos do país: Lisboa, Porto, Coimbra e Guarda.

5€


9ª Feira do Livro de Fotografia de Lisboa

Horário:
Novembro. Sexta-feira 23: 17h – 21h, Sábado 24: 14h – 21h e Domingo 25: 14h – 20h

Local:
Arquivo Municipal de Lisboa | Fotográ co Rua da Palma, No 246 | 1100-394 Lisboa

Mais informações AQUI

Anúncios

Vietname e Camboja, 30 de Novembro a 15 de Dezembro de 2019

20171210_Vietname_CanTho_@LuisRocha_0668
© Luís Rocha

Acompanhamento fotográfico personalizado, durante as sessões de fotografia documental haverá espaço para a leitura de imagens, de modo a optimizar o foco fotográfico para a abordagem do dia seguinte. Durante a visualização individual de imagens as sessões individuais de visualização de imagens em computador têm como objectivo a construção de um olhar mais direcionado para as pretensões de cada participante no workshop.

Mais informações em:  http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-no-vietname-e-camboja/


 

Oficina de Fotografia Documental: tradução do quotidiano para a fotografia através da construção de uma narrativa fotográfica.

OficinaDocumental

Em fevereiro de 2019 apresentamos a nova ação de formação – com introdução à fotografia documental e fotografia de rua, inclui sessões com fotógrafo ligado à fotografia documental, Augusto Brázio e tem como base trabalho reflexivo sessões de acompanhamento e de análise do material produzido pelo participante na oficina.

Mais informações e inscrições em:

http://www.mef.pt/mef/oficina-de-fotografia-documental


 

Marrocos numa nova fotografia.

20170831_Marrocos_Imlil_0760

O workshop tem como objectivo a realização de um projecto fotográfico sobre a cultura Marroquina e será orientado por uma equipa de dois formadores do MEF, que acompanharão os projectos individuais a desenvolver pelos participantes.

O workshop consiste na realização de um trabalho documental a ser realizado em cidades e aldeias de Marrocos. O workshop incidirá no método de aprendizagem através da prática, explorando a vertente estética da imagem e o seu carácter documentalista. A exploração fotográfica aponta diretamente na orientação do documentário sócio-cultural ilustrando o modo de vida da população local.

Mais informações em: www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-em-marrocos


Trabalho fotográfico a ser realizado em cidades e aldeias de Marrocos numa nova ação de formação.

20170831_Marrocos_Imlil_0760

O workshop tem como objectivo a realização de um projecto fotográfico sobre a cultura Marroquina e será orientado por uma equipa de dois formadores do MEF, que acompanharão os projectos individuais a desenvolver pelos participantes.

O workshop consiste na realização de um trabalho documental a ser realizado em cidades e aldeias de Marrocos. O workshop incidirá no método de aprendizagem através da prática, explorando a vertente estética da imagem e o seu carácter documentalista. A exploração fotográfica aponta diretamente na orientação do documentário sócio-cultural ilustrando o modo de vida da população local.

Mais informações em: www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-em-marrocos


Ação de formação no Vietname e Camboja, uma viagem fotográfica.

20171210_Vietname_CanTho_@LuisRocha_0668
© Luís Rocha

Acompanhamento fotográfico personalizado, durante as sessões de fotografia documental haverá espaço para a leitura de imagens, de modo a optimizar o foco fotográfico para a abordagem do dia seguinte. Durante a visualização individual de imagens as sessões individuais de visualização de imagens em computador têm como objectivo a construção de um olhar mais direcionado para as pretensões de cada participante no workshop.

Mais informações em:  http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-no-vietname-e-camboja/


 

Que percepção terá da fotografia uma pessoa que não vê, ou que vê muito pouco?

um olhar sobre nada_MEF#5

IMG_20181016_162725IMG_20181016_161403

Vários Autores

Edição: Movimento de Expressão Fotográfica

15€

Sinopse

Este livro reflete os trabalhos expostos na exposição Ver com outros olhos e foi produzido durante o projecto Imagine Conceptuale. Que percepção terá da fotografia uma pessoa que não vê, ou que vê muito pouco? Uma pessoa cega ou com baixa visão procura ver através dos outros sentidos, como consideramos importante explorar as suas sensações representadas em imagem, procurámos a descrição dessas imagens com elementos provenientes dos sentidos e encontrados nos movimentos artísticos. Pretendemos proporcionar às pessoas com deficiência visual a oportunidade de verem e construírem uma imagem, caminhando assim para o objetivo de democratizar a arte.

Ficha técnica

Título: Um Olhar Sobre o Nada

ISBN: 978-989-99831-4-4

Formato: 17,0 x 23,0

Ano: 2018

Tiragem: 200 exemplares

Páginas: 186

É possível adquirir este livro na Loja MEF:

http://www.mef.pt/mef/loja-livros-dinamizacao-social/


 

Termina Hoje!

41096978_2124910377519208_5117659094613753856_n

Terminamos hoje o nosso projecto Imagine Conceptuale com o encerramento da exposição Ver com outros olhos.

Queremos endereçar agradecimentos a quem nos apoiou nesta aventura: Adérito Lopes, Aliança Underground Museum, Alice Dias, Amélia Monteiro, Andreia Dias, Associação Portuguesa de Astrónomos Amadores, Bruno Castro, Carlos Bernardino, Carlos Sá, Centro de Formação Quinta da Fonte Santa (Banco de Portugal), Centro Social da Quinta da Boavista, Cláudia Pio, Clube do Souto Sico, Cristina Coutinho, Diana Nunes, Dulce Jordão, Serviço Educativo do Museu Calouste Gulbenkian, Festival Folk Celta de Ponte da Barca, Filipa Freitas, Filipe Baracho, Filomena Costa, Francisco Mendes, Fundação de Arte Moderna e Contemporânea – Coleção Berardo, Fundação de Serralves, Grupo Desportivo e Cultural do Banco de Portugal Secção de Fotografia, Hélder Paulino, João Maria Pinto, José Gomes, José Soudo, Junta de Freguesia da Praia do Ribatejo, Letícia Pinheiro, Mafalda Cardoso, Maria Luísa Pereira, Margarida Vieira Mendes, Miguel Carriço, Miguel Homem, Museu da Presidência da República – Palácio da Cidadela de Cascais, Museu do Surrealismo – Fundação Cupertino de Miranda, Nuno Morais, Paula Coelho, Paulo Vargues, Pedro Ré, Quinta de Miranda, Rádio Renascença, Rita Castro, Rita Pedrosa, Rita Soares, Ruben Garcia, Rui Miguel Santos, Samuel Moura, Sérgio Moras, Sociedade Recreativa de Albarraque, Sónia Barradas, Teatro “A Barraca”, Teresa Garcia, a todos os amigos e familiares dos participantes que nos acompanharam na realização das imagens pro­duzidas no projeto.

Agradecimentos a quem tudo tornou possível para que a exposição acontecesse: à Fundação Calouste Gulbenkian, e a Luísa Valle, Luís Jerónimo, Hugo de Seabra e Narcisa Costa pela enorme partilha e confiança depositada. Pelo Projeto Museográfico e Coordenação de Montagem a Mariano Piçarra. Pelo Projeto Gráfico a Rui Guerra. Pela Impressão Fotográfica a José Manuel Costa Alves. Pela Construção a J. C. Sampaio, Lda. Pela Instalação Museográfica a André Santos e a Luís Simões. Pela Iluminação a Manuel Mileu. Pela Tecnologia Interativa a Robert Allison. Na Comunicação a Elisabete Caramelo e a Inês Rapazote. Na Audiodescrição e Guião de tacto a Anaísa Raquel.

Um projecto com Conceção e Curadoria do MEF – Movimento de Expressão Fotográfica. Direção Artística de Luís Rocha e Coordenação e Produção de Tânia Araújo. Avaliação e Acompanhamento de Tiago Santos. Investigação de José Oliveira. Recursos Artísticos por Sofia Marques Ferreira.

Um agradecimento enorme aos Participantes no projecto Imagine Conceptuale: Alberto Biom, Aliu Baio, Amaro da Costa, Ana Isabel Pereira, Ana Jardim, Ana Maria Lima, Ana Paula Guedes, Ana Rita Saraiva, Andreia Varela Monteiro, António Pinão, Artur Carvalho, Bruno Alves, Cátia Mendonça, Carla Alves, Carolina Azevedo, Cristiana Gomes,  Dora Diniz, Duarte Pina, Elisa Gaboleiro, Fábio Azevedo, Fernanda Valente, Graciete da Cruz, Gracinda Marques, Igílcia Andrade, Isabel Lima, Isabel Oliveira, João Gonçalves, João Sabino, João Silva, José Moura, José Oliveira, José Sobreira, José Arriscado de Sousa, Júlia Silvestre, Laurinda Martins, Leonor Coelho, Luís Pereira, Luísa Lima, Manuela Vieira, Maria da Piedade, Maria de Fátima Silva, Maria de Fátima Teixeira, Maria Eduarda Santos, Maria Emília, Maria Helena Fonseca, Maria Luísa Ferreira, Maria Morgadinho, Maria Paula, Mariana Vieira, Marta Jordão, Marylu Gerard, Nídia Rosa, Nantília Nunes, Natália Lago, Nuno Silveira, Paulo Barros, Paulo Conceição, Paulo Moreira, Paulo Neves, Paulo Rafael Amorim, Pedro Lima, Sílvia Lopes, Sílvia Quaresma, Tiago Lousa. Sem a vossa partilha não teria sido possível.

Aos parceiros institucionais do projecto e a quem nos recebeu e acarinhou, um muito obrigado: Associação de Apoio e Informação a Cegos e Amblíopes, Associação Promotora de Emprego de Deficientes Visuais,  Centro de Reabilitação Nossa Senhora dos Anjos – Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Fundação Raquel e Martin Sain, Íris Inclusiva, Lar Branco Rodrigues – Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Agradecemos também o Apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo e a Parceria Cultural da Acesso Cultura e da Fuji Portugal.

Com o Financiamento da Fundação Calouste Gulbenkian através da iniciativa PARTIS – Práticas Artísticas para a Inclusão Social.


 

 

Ver com outros olhos, até dia 12!

45254722_10156690142828959_3194414396352757760_n
© Tânia Araújo | MEF

Partindo da convicção de que “uma pessoa cega também pode fotografar”, a exposição reúne imagens que expressam a sensibilidade artística de pessoas com deficiência visual, no âmbito de um projecto de inclusão desenvolvido pelo Movimento de Expressão Fotográfica.

45267235_10156690142808959_4672076187776843776_n
© Tânia Araújo | MEF
45355313_10156690142378959_7527224116621869056_n
© Tânia Araújo | MEF
45390874_10156690142868959_1559263872240582656_n
© Tânia Araújo | MEF

Um projeto desenvolvido pelo MEF – Movimento de Expressão Fotográfica, apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian através da iniciativa PARTIS – Práticas Artísticas para a Inclusão Social.


Ação de formação no Vietname e Camboja, uma viagem fotográfica.

20171210_Vietname_CanTho_@LuisRocha_0668
© Luís Rocha

Acompanhamento fotográfico personalizado, durante as sessões de fotografia documental haverá espaço para a leitura de imagens, de modo a optimizar o foco fotográfico para a abordagem do dia seguinte. Durante a visualização individual de imagens as sessões individuais de visualização de imagens em computador têm como objectivo a construção de um olhar mais direcionado para as pretensões de cada participante no workshop.

Mais informações em:  http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-no-vietname-e-camboja/


 

Trabalho fotográfico a ser realizado em cidades e aldeias de Marrocos numa nova ação de formação.

20170831_Marrocos_Imlil_0760

O workshop tem como objectivo a realização de um projecto fotográfico sobre a cultura Marroquina e será orientado por uma equipa de dois formadores do MEF, que acompanharão os projectos individuais a desenvolver pelos participantes.

O workshop consiste na realização de um trabalho documental a ser realizado em cidades e aldeias de Marrocos. O workshop incidirá no método de aprendizagem através da prática, explorando a vertente estética da imagem e o seu carácter documentalista. A exploração fotográfica aponta diretamente na orientação do documentário sócio-cultural ilustrando o modo de vida da população local.

Mais informações em: www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-em-marrocos


Oficina de Fotografia Documental: tradução do quotidiano para a fotografia através da construção de uma narrativa fotográfica.

OficinaDocumental

Em fevereiro de 2019 apresentamos a nova ação de formação – com introdução à fotografia documental e fotografia de rua, inclui sessões com fotógrafo ligado à fotografia documental, Augusto Brázio e tem como base trabalho reflexivo sessões de acompanhamento e de análise do material produzido pelo participante na oficina.

Mais informações e inscrições em:

http://www.mef.pt/mef/oficina-de-fotografia-documental


 

Exposição Cancelada – “Trago em mim todas as feridas”.

poster_Narrativas2017_PadariaDoPovo

A todos os interessados,

Devido a questões logísticas, a exposição foi cancelada. Pedimos desculpas pelo incómodo e voltaremos a dar notícias quando houver nova data e local.

Obrigada,
As Autoras


Neste trabalho fotográfico as autoras tiveram como inspiração a obra “NUEZ”, um livro feito de poemas (Rui Baião) e de fotografias (Paulo Nozolino) e que é o resultado do trabalho desenvolvido durante o workshop de narrativas fotográficas realizado em 2018.


 

Iniciamos hoje a vertente prática do workshop “Fotografia em Festivais de Música”

640

Com formação em sala de aula de Luís Rocha e com apoio técnico no terreno de Tânia Araújo e de Nuno Morais, os participantes do Workshop de Fotografia em Festivais de Música terão a oportunidade de registar em fotografia os ambientes do festival Misty Fest.

Uma organização da Associação Portuguesa de Festivais de Música – APORFEST e do Movimento de Expressão Fotográfica.


Junta-te a este movimento!

%d bloggers like this: