Arquivo de etiquetas: BURUNTUMA

BURUNTUMA – ALGUM DIA SERÁS GRANDE …

C A Ç A D O R

Os Fulas são exímios e corajosos caçadores já que enfrentam as suas presas, muitas vezes nada pacíficas e corpulentas com espingardas bastante rudimentares, muitas delas de “carregar pela boca” o que implicava grande destreza no seu manuseamento.

Os melhores, cedo adquirem a categoria de “Homem Grande”, simultaneamente admirados e temidos, pois ao Caçador é atribuído muitas vezes poderes sobrenaturais dado o seu “desprendimento” pela vida.

F12


Inserida na vertente da fotografia documental que o MEF tem procurado dinamizar nas suas atividades, continuamos a publicação de um pequeno ensaio fotográfico,  imagens e textos do livro “BURUNTUMA – algum dia serás GRANDE …” com autoria de Jorge Ferreira, sócio do MEF.

Ver Mais: BURUNTUMAABASTECIMENTO DE CABUCA;  V U L N E R A B I L I D A D E SRAPARIGA “BAJUDA” FULA; ENFEITES.


Anúncios

BURUNTUMA – ALGUM DIA SERÁS GRANDE …

E N F E I T E S

Às jovens Fulas, desde a mais tenra idade, são-lhes perfurados os lóbulos das orelhas para pendurarem argolas de ouro, prata, cobre ou alumínio conforme as posses da família. Aos cabelos prendem-lhes anilhas, discos, medalhas de ouro ou prata, moedas, contas e missangas, enfeites que revelam uma verdadeira arte feminina de sedução e forte personalidade. Também as fitas garridas, pentes e travessas, contas, missangas e conchinhas são enfeites para o cabelo.

Desde a mais tenra idade até à velhice, o penteado constitui o principal adorno das mulheres Futa-fulas, consumindo-lhes a maior parte do seu tempo de ócio.

O mesmo se constatava entre os Fulas-forros e Fulas–pretos embora de forma não tão aprimorada.

f09


Inserida na vertente da fotografia documental que o MEF tem procurado dinamizar nas suas atividades, continuamos a publicação de um pequeno ensaio fotográfico,  imagens e textos do livro “BURUNTUMA – algum dia serás GRANDE …” com autoria de Jorge Ferreira, sócio do MEF.

Ver Mais: BURUNTUMAABASTECIMENTO DE CABUCA;  V U L N E R A B I L I D A D E SRAPARIGA “BAJUDA” FULA.


BURUNTUMA – ALGUM DIA SERÁS GRANDE …

RAPARIGA “BAJUDA” FULA

As jovens Fulas, bastante elegantes e de tez clara, são chamadas “bajudas” quando ainda solteiras e supostamente “virgens”, tendo porém já sido submetidas à cerimónia da Iniciação (Fanado).

Regra geral, ocupam-se das tarefas domésticas cuidando dos irmãos, providenciando o abastecimento de água e da lavagem da roupa e da “louça”. É habitual encontrarem-se grupos de “bajudas” junto aos cursos de água em grande “algazarra”, realizando essas tarefas caseiras e aproveitando essa pausa nos trabalhos do campo para se banharem.

Constituem um “activo” importante para a família, daí os pais procurarem casá-las com homens socialmente importantes e abastados por forma a receberem um avultado património em dinheiro ou cabeças de gado (TENHE).

f08


Inserida na vertente da fotografia documental que o MEF tem procurado dinamizar nas suas atividades, continuamos a publicação de um pequeno ensaio fotográfico,  imagens e textos do livro “BURUNTUMA – algum dia serás GRANDE …” com autoria de Jorge Ferreira, sócio do MEF.

Ver Mais: BURUNTUMAABASTECIMENTO DE CABUCA;  V U L N E R A B I L I D A D E S.