Arquivo de etiquetas: Exposição

Exposição do projeto Este Espaço Que Habito no PORTO

Captura-de-ecrã-2016-05-02-às-18.43.21

Até ao próximo dia 28 de Junho é possível visitar a Exposição do projeto Este Espaço Que Habito.

Entre 2014 e 2016, o Movimento de Expressão Fotográfica voltou a realizar o projecto Integrar pela Arte – Este Espaço Que Habito, novamente junto dos Centros Educativos em parceria com o Ministério da Justiça/Serviços de Justiça Juvenil e com o financiamento do PARTIS – apoio a projetos sociais destinados à integração social através das práticas artísticas, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian. Mais informações sobre o projeto…


Anúncios

Exposição EEQH na Guarda, algumas imagens.

eeqh_6eeqh_5eeqh_3eeqh_4eeqh_2

Partilhamos algumas das imagens expostas na exposição do projeto Este Espaço Que Habito na Galeria de Arte do Paço da Cultura na Guarda.  Inaugura hoje às 18h30m.
 
As fotografias expostas foram realizadas pelos jovens participantes no projeto em processo estenopeico a partir de câmaras construídas pelos próprios.
 
Este Espaço Que Habito, um projeto MEF integrado no PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.
#PARTISFCG


3 PROPOSTAS FOTOGRÁFICAS ÀS QUINTAS-FEIRAS: Narrativas, Marrocos, Documental

Hoje partilhamos 3 exposições fotográficas organizadas pelo Movimento de Expressão Fotográfica.

CartazDOC_web

mostra coletiva acontece apenas no dia 30 de Abril entre as 17h e as 20h. Nesta mostra os alunos apresentam a sua abordagem dos projetos fotográficos desenvolvidos ao longo da ação de formação subordinados ao tema Território e Identidade.


ElSilencioDeLasCosas

De 12 de Maio a 11 de Junho promovemos a exposição de fotografia El silêncio de las cosas, Josef Sudek, revisitado”  na Biblioteca Camões, em Lisboa.


Captura de ecrã 2016-04-15, às 15.59.35

De 5 a 22 de Maio, apresentamos Ktabna, uma exposição fotográfica sobre Marrocos, na Livraria Barata em Lisboa. Dia 5 de Maio às 19h30m, existe lugar para conversar com alguns dos autores presentes na exposição.


Todas as sugestões desta rubrica estão disponíveis, após a sua publicação, em: 3 propostas fotográficas às quintas-feiras, com acesso ao arquivo por tipologia de sugestão.


Exposição do projeto Estórias do Eu na Galeria Municipal Palácio Quinta da Piedade

CEBV_009

A 18 de Setembro de 2015, o MEF apresenta na Galeria Municipal Palácio Quinta da Piedade a exposição do projeto Integrar pela Arte – Estórias do Eu, realizado em 2011 no Centro Educativo da Bela Vista.

CEBV_017 CEBV_019 CEBV_022

Sobre este projeto:

O projeto de fotografia “Estórias do eu” foi concebido para jovens que se encontram no Centro Educativo da Bela Vista a cumprir medidas tutelares de internamento, por decisão judicial.

São jovens marcados por agregados familiares problemáticos que conduziram a estórias de vida, onde as emoções bloquearam ou sofreram desvios que nem sempre encontraram os melhores trilhos.

Neste projeto os jovens formando pares, fotografaram através de um espelho contido numa mala. Nesta mala estavam também contidas as emoções, os sentimentos e os gostos de cada um. No espelho, o protagonista saiu do palco, assumiu a posição de público e reconheceu a sua imagem. Esta representação proporcionou a visão de si próprio sob a ótica do outro, agindo como fator de perceção da sua identidade.

Assim como o espelho pela luz reflete a imagem, a luz que traz a imagem pode provocar reflexões sobre si próprio, incluindo a sombra que ela possui inconscientemente.

As imagens obtidas falam por eles.

Para além de toda a experiência vivida e da aquisição da aprendizagem dos modos de fotografar e das técnicas de revelação, estiveram presentes as revelações interiores de cada um.

A complementar a luz está também a sombra, relatada nos textos que acompanham as imagens e que de uma forma “mascarada” vestem as personagens que cada um não quer deixar transparecer.

Saíram contentes e agradecidos. A sua estória cresceu em exponencial positiva e mais uma vez acreditamos que através da Arte, nomeadamente da fotografia, é possível obter resultados que façam brotar do interior de cada jovem a luz e sombra em harmonia e um olhar até aí desconhecido.

                                                                                                Judith Silva Pereira

IntegrarPelaArte-HistoriasDo Eu-I IntegrarPelaArte-HistoriasDo Eu-II

O projeto Este Espaço Que Habito no Isto é PARTIS

Isto_PARTIS
Na esplanada do Centro de Arte Moderna/FCG

 

Aconteceu ontem o 1º dia do Isto é PARTIS, o MEF está presente neste encontro com uma pequena mostra das imagens realizadas pelos jovens com que trabalha nos Centros Educativos através do projeto Este Espaço Que Habito.

 

Mostra Fotográfica no Festival das Aldeias Artísticas

© Tânia Araújo | Diários de Um Quotidiano, 2015
© Tânia Araújo | Diários de Um Quotidiano, 2015

O Movimento de Expressão Fotográfica estará presente no Festival das Aldeias Artísticas, que acontece nas aldeias do Barbaído, Chão-da-Vã, Freixial do Campo e Juncal do Campo, durante os dias 19, 20 e 21 de Junho deste ano, com a mostra fotográfica “projeção de fotografia – relatos de um quotidiano do campo” dos trabalhos realizados nos Encontros de Fotografia “Diários de um quotidiano” dinamizados nestas aldeias. A mostra terá lugar na Associação de Caça e Pesca em Juncal do Campo.

Visita à exposição GÉNESIS de Sebastião Salgado

SebastiãoSalgado_1

O MEF organizou no passado sábado uma visita guiada, em parceria com a Terra Esplêndida, à exposição GÉNESIS de Sebastião Salgado em Lisboa. SebastiãoSalgado_2

O MEF contou com a presença de 30 participantes nesta atividade em torno da fotografia documental.
SebastiãoSalgado_3

Visita a duas exposições, Navia e Chema Madox

JMNAVIA
NAVIA, fotografías 1991-2006 © Luís Rocha

No passado fim de semana, 23 e 24 de Maio, o MEF fez-se acompanhar de 6 companheiros de viagem e visitou duas exposições em Espanha, NAVIA, fotografías 1991-2006 de José Manuel Navia e CHEMA MADOX 2008-2014 de Chema Madox.

JMNAVIA
Visita à exposição | © Luís Rocha

Um passeio cultural, que contou com a presença em Alcalá de Henares de Navia, Carmen e Marta, a quem agradecemos a partilha e hospitalidade.

JMNAVIA
Vista parcial da exposição | © Luís Rocha

Além das exposições referidas ainda houve tempo para uma visita  ao Museu Reina Sofia.

_DSF0116
Vista a partir do Museu Reina Sofia | © Luís Rocha

Não podemos deixar de agradecer ao nosso amigo e grande companheiro Helder Paulino que disponibilizou o meio de transporte para a nossa viagem.

Marrocos_NAVIA2

Um último agradecimento a NAVIA pela oferta do seu livro “Marruecos” a cada um dos viajantes.

CruzamentosMEF, visita à exposição “Álbum de Família” de Nelson D’Aires

 

Álbum de Família, Nelson D´Aires
Álbum de Família, Nelson D´Aires

Neste próximo CruzamentosMEF encontramo-nos na Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria Nacional, Avenida da Índia, Domingo, dia 27 de Abril às 15h.

::

Visita à Exposição 

ESTAÇÃO IMAGEM MORA – Prémio de Fotojornalismo 2013

ÁLBUM DE FAMÍLIA

 

NELSON D’AIRES

::


«Nesta sessão dos CruzamentosMEF

contamos com a presença do fotógrafo Nelson D´Aires

para falar acerca do seu trabalho»


————————————————-

Excepcionalmente este mês a visita dos CruzamentosMEF

será às 15h por restrições do horário da galeria.

Retrato de Mim

“Retrato de Mim” é um Projecto Fotográfico que tem como objectivo último sensibilização do público no que respeita à incidência do cancro da mama.

O Projecto “Retrato de Mim”, nasceu em 2011, quando a Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro da Mama (APAMCM), a Associação Promotora de Emprego de Deficientes Visuais (APVD) e o Movimento de Expressão Fotográfica (MEF) se juntaram para dar forma à ideia de usar a Fotografia como forma de expressão de vivências da doença nas suas várias fases.

Foi então lançado o desafio às pessoas com patologia mamária de criarem uma obra fotográfica que fosse portadora da sua experiência pessoal objectiva e/ou subjectiva sendo que as mensagens subjacentes giram em torno das ideias:

·        O Cancro não é uma fatalidade, é uma situação a fazer face (Desmistificar)

·        Cada pessoa mobiliza os recursos de que dispõe para lidar com a doença (Enfrentar)

São essas fotografias que agora são dadas a conhecer na Mostra Fotográfica patente ao público no Casino da Figueira da foz, entre os dias 19 e 22 de Julho de 2012.

A Eternidade do Efémero | Inauguração

22 autores, 21 trabalhos expostos, um designer gráfico, um júri de selecção dos trabalhos, a Câmara Municipal de Loures enquanto Parceiro Cultural, equipas de montagem da iluminação e da estrutura dos expositores, uma equipa de produção da exposição, equipa de montagem da exposição, muitas horas de trabalho, convívio entre os autores, muitos amigos e companheiros de viagem no primeiro dia de exposição, um catálogo.

Foram estes alguns dos ingredientes que farão este momento ficar para a eternidade.

Obrigado a todos os autores presentes e a todas as pessoas que montaram esta exposição.

MEF

Exposições 2001/12

No proximidade de uma nova exposição do MEF, “A Eternidade do Efémero” Pavilhão de Macau, Loures, recuperamos as exposições colectivas já realizadas:

PERIFERIAS, 2010

Nem dentro nem fora: na periferia. À margem. Quase isso, mas nem tanto. Na fronteira. Na berma. Definindo-se não por si mesmo mas pela proximidade ao outro. Próximo, por oposição ao distante, mas distante, diferente, na relação com o próximo. Ambíguo. Marginal.

PROJECTO_LISBOA, 2006/2007

[…”o projecto_Lisboa constrói um percurso que, partindo da “imagem-chave” evocada por Lisboa, a desconstrói através de um efeito de sobreposição e erosão determinado pela profusão, pormenor, singularidade e originalidade das abordagens propostas”…]

O DESASSOSSEGO, 2004

“Artes na rua”, Museu da Cidade/Pavilhão Preto/Lisboa, Julho e Agosto de 2004. Desde a primeira edição do Artes Na Rua, o fio condutor do evento passou sempre por uma visão introspectiva de temas respeitantes à realidade que nos rodeia. No seguimento dessa linha surge o tema do Artes Na Rua 2004, “O Desassossego”. Após, a usual pesquisa temática, o MEF deparou-se com uma das influências mais fortes relativas ao tema: “O Livro do Desassossego” de Bernardo Soares. Tendo consciência da concretização de inúmeros projectos sobre o mesmo tema apresentado, e não tendo a pretensão de concorrer com os trabalhos antes realizados, o MEF apresenta a sua contribuição através duma interpretação própria do tema, com especial interesse no facto do livro ser uma obra inacabada.

O SILÊNCIO DAS COISAS, 2003

“Artes na rua”, O Silêncio das Coisas (exposição de 2003 na Galeria da Junta de Freguesia de Carnide e no Instituto Adolfo Coelho), é um projecto em que o MEF convidou as escolas e associações de fotografia, as associações culturais em geral, os fotógrafos e outros criadores da imagem a reflectirem e a expressarem-se subordinados a um tema comum, “falar sozinho para nós”. Pretendeu-se a reflexão da cidade e das relações humanas e afectivas, tendo por base o desenvolvimento dos trabalhos levados a cabo pelos criadores. A utilização do tema “falar sozinho para nós” surgiu como uma provocação a uma ideia enraízada de falta de comunicação. Toda a intervenção de imagem realizada pelos autores foi exposta na zona onde o trabalho tenha sido realizado.

MEMÓRIAS DO EU, 2002

“Artes na rua”, A exposição de 2002 no Espaço CINEARTE “Memórias do Eu” pretendeu reflectir as nossas memórias mais próximas. 

PRAZER & DOR, 2001

“Artes na rua”, Em Junho de 2001, o MEF apresentou na Central Tejo / Museu de Electricidade uma exposição de obras fotográficas dos seus associados e alguns convidados, sob o tema “Prazer & Dor”.