Arquivo de etiquetas: Georges Dussaud

3 PROPOSTAS FOTOGRÁFICAS ÀS QUINTAS-FEIRAS: Cimêncio, Terra Fria, Plossu

Iniciamos o mês de Fevereiro, 3 livros fotográficos com um olhar sobre Portugal.

::

3propostas1

Na sinopse de Cimêncio de Nuno Cera e de Digo Lopes, podemos ler: cimêncio, s.m. (do lat. coementu por aglutinação com do lat. silentiu). Sono profundo dos arredores. | Construção imaginária; matéria-prima do espírito. | Estado calcário que indicia conjuntura de tranquilidade. | Mistura feita de cal e mistério, impermeável ao tempo. | União íntima; pausa fundamental. | Suspensão de base ou fundamento.

_
Ed. 2002
ISBN 9789728529819

::

3propostas2

Em Portugal, Terra Fria de Georges Dussaud, com conto do escritor António Manuel Pires Cabral, temos uma viagem por Portugal através do olhar do fotógrafo, nomeadamente ao espaço rural do País e à calorosa aproximação aos seus habitantes.

_
Ed. 1997
ISBN 9782862342412

::

3propostas3

Em O País da Poesia, encontramos fotografias de Portugal ao correr da imaginação de Bernard Plossu, muitas delas dentro do espírito da captação do efémero.

_
Textos de Phillipe Arbaïzar e Vincent Jacq
Ed. 1999
ISBN 9728451075


Todas as sugestões desta rubrica estão disponíveis, após a sua publicação, em: 3 propostas fotográficas às quintas-feiras, com acesso ao arquivo por tipologia de sugestão.


Anúncios

3 Propostas Fotográficas às Quintas-Feiras: Museu de Fotografia, Georges Dussaud e Delfim Sardo

A meio do mês de Setembro, vamos até Marrocos, onde visitamos o Museu de Fotografia, passamos por Bragança com a visita ao Centro de Fotografia Georges Dussaud e acompanhamos a viagem com o livro “Fotografia – modo de usar” de Delfim Sardo.

Para visitar, sugerimos:

6

Museu de Fotografia de Marraquexe estrutura criada por Hamid Mergani e Patrick Manac´h, está aberto desde 2009. Principal objectivo deste museu é o de mostrar Marrocos visto por aqueles que o visitam desde os primórdios da fotografia até ao período moderno.

::

Para visitar, sugerimos:

Centro_de_Fotografia_Georges_Dussaud_1_720_1000

Inaugurado em 2013, durante as comemorações do 25 de abril, o Centro de Fotografia Georges Dussaud ocupa o primeiro andar do edifício Paulo Quintela.

A coleção apresentada da autoria de Georges Dussaud é constituída por um total de 148 fotografias a preto e branco. Este acervo fotográfico conta com retratos, de onde sobressaem histórias de vida, povoadas de homens, mulheres e crianças, mas também de lugares, de olhares, de gestos, de instantes irrepetíveis registados a cada rigoroso disparo da máquina fotográfica.

::

Para ler, sugerimos:

image

Fotografia: Modo de Usar de Delfim Sardo. O objetivo central que presidiu a esta publicação foi a de produzir uma visão alargada da fotografia que hoje se pratica em Portugal no campo das artes visuais e deixando de lado um pensamento disciplinar sobre a fotografia. Poderíamos dizer que se centrou mais no campo do fotográfico do que no campo da fotografia enquanto tal – ou seja, no campo da fotografia que possui uma expressão que passa por uma integração numa tradição (por mais ficcionada que ela seja) de uma história da fotografia. Não é, portanto e também, um livro de história da fotografia, embora possa contribuir para alguma sistematização a partir dos seus praticantes, mas é-lhe central a condição de que a reflexão sobre a fotografia tem conhecido desenvolvimentos muito interessantes no interior do campo cultural das artes visuais, mais do que no campo específico disciplinar da fotografia – o que, aliás, não é mais do que uma consequência da diluição disciplinar que o último meio século generalizou. [Delfim Sardo]

 

::

Movimento de Expressão Fotográfica, 17 de Setembro de 2015.

Todas as sugestões desta rubrica estão disponíveis, após a sua publicação, em: 3 propostas fotográficas às quintas-feiras, com acesso ao arquivo por data de publicação.