O MEF sugere…

3 propostas fotográficas às quintas-feiras.

Continuamos em Julho, focamos a nossa atenção na fotografia portuguesa: José Luís Neto, Paulo Pimenta e Fernando Lemos.

 ::

Para conhecer, sugerimos:

José Luís Neto, A obra fotográfica de José Luís Neto é das mais singulares e ousadas do panorama nacional de criação artística. As imagens que saem do seu universo criativo arriscam caminhos novos para a nossa percepção do objecto fotográfico e convidam-nos a regressar a superfícies esquecidas ou invisíveis ao primeiro olhar. (Sérgio Gomes, http://artephotographica.blogspot.pt)

High Speed Press Plate #1 (2006) | © José Luís Neto
High Speed Press Plate #1 (2006) | © José Luís Neto
Da série "22474" (2000) | © José Luís Neto
Da série “22474” (2000) | © José Luís Neto

 ::

Para conhecer, sugerimos: 

Paulo Pimenta. Nasceu a 24 Dezembro de 1967, é actualmente fotojornalista do Jornal Público. Desenvolve projectos de autor entre os quais com varias companhias de teatro (Crinabel, As Boas Raparigas, Nec, entre outros). Vencedor de vários prémios, com destaque para o Prémio máximo da Estação Imagem/Mora com a reportagem Linha do Sabor Desactivada 2011. Realizou várias exposições individuais com particular destaque em 2013 no Centro Português de Fotografia “Histórias Fora de Palco” e participou em exposições colectivas.

© Paulo Pimenta
© Paulo Pimenta

 ::

Para conhecer, sugerimos:  

Fernando Lemos, Pintor, escultor, designer e poeta. Iniciou a sua actividade artística ligado ao Movimento Surrealista no início da década de 50, altura em que se dedicou de forma mais consistente à fotografia, tendo exposto pela primeira vez na Casa Jalco (1952), em Lisboa, conjuntamente com Marcelino Vespeira e Fernando Azevedo. Em 1953, na Galeria de Março, em Lisboa, expôs individualmente o seu trabalho fotográfico na mostra Fotografia de Várias Coisas. A sua obra fotográfica foi praticamente produzida no espaço de sete anos, entre 1946 e 1952, enquadrada na estética e no léxico fotográfico surrealista, utilizando temas e técnicas próprias daquele movimento, como a sobreposição, a dupla exposição, manipulação do negativo, solarização, entre outros… Ler mais. (Emília Tavares, Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado)

Intimidade dos Armazéns do Chiado, 1952 | © Fernando Lemos
Intimidade dos Armazéns do Chiado, 1952 | © Fernando Lemos

 ::

Movimento de Expressão Fotográfica, 9 de Julho de 2015.

Todas as sugestões da rubrica “O MEF sugere…” estão disponíveis, após a sua publicação, em: 3 propostas fotográficas às quintas-feiras, com acesso ao arquivo por data de publicação.
Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s