Exposição de fotografia “Dez olhares sobre a Cegueira”, fotografias de 2004 sobre a peça da obra “Ensaio sobre a Cegueira” de José Saramago pelo “O Bando”.

Captura de ecrã 2019-03-11, às 12.55.26

Conversa sobre o trabalho fotográfco “Dez olhares sobre a Cegueira” a partir da adaptação teatral d’O Bando para o romance de José Saramago.

Este trabalho foi realizado por utentes que frequentam a APEDV – Associação Promotora de Emprego para Deficientes Visuais, no âmbito do curso Imagine Conceptuale, realizado em 2004, coordenado pelo fotógrafo Luís Rocha do MEF – Movimento de Expressão Fotográfica e Tânia Araújo também do MEF, Filomena Costa, Maria Paula e José Maria do CAO – Centro de Atividades Ocupacionais da APEDV.
Homenagem ao Fundador da APEDV Assis Milton. Nesta exposição, uma das imagens foi objecto de interpretação táctil sensitiva ao toque com o suporte de audiodescrição.

Entrada livre, sujeita à lotação da sala.

Quarta-feira, 20 de março de 2019
às 18:30 – 20:30
 

Casa dos Bicos – Rua dos Bacalhoeiros, 10, 1100-135 Lisboa



Anúncios

Viagem Fotográfica a Marrocos, voltar pela sexta vez ao lugar onde já fomos felizes.

Marrocos2019
Durante a viagem a Marrocos, no formato de workshop de fotografia, há momentos que ficam gravados em imagem e na memória. Cada viajante tem a oportunidade de construir a sua própria história repleta de emoções e de narrativas fotográficas.

Voltar onde já fomos felizes? Claro que sim, voltamos sempre, e em Setembro deste ano, entre 14 e 22 voltamos a Marrocos, com um novo grupo de viajantes fotógrafos para mais uma construção de uma narrativa fotográfica sobre a cultura marroquina. As inscrições são aqui, em: http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-em-marrocos/


 

Fotografar teatro – o olhar do fotógrafo materializado no encontro de luzes e expressões.

WS_MEF_Tania Araujo_FATAL_low.jpg
© Tânia Araújo

O Workshop é composto por uma componente teórica de fotografia de cena e por uma parte prática a realizar ao longo de todo o festival. A parte prática é composta por fotografia dos espectáculos que vão fazer parte do festival. Serão criadas equipas de trabalho para a cobertura do festival, sendo estas coordenadas no terreno pela formadora Tânia Araújo e em sala de aula pelo formador Luís Rocha.

Mais informações e inscrição em:

http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-de-teatro-fatal/


 

Uma câmara estenopeica ou câmara pinhole é uma máquina fotográfica sem lente. A designação tem por base o inglês, pin-hole, “buraco de alfinete” e é usada para referir a fotografia estenopeica. Este tipo de fotografia utiliza uma caixa qualquer em que a luz não penetre. Nós, no dia 23 de Março, vamos construir a nossa caixa e passar a tarde a fotografar com ela.

cofO Movimento de Expressão Fotográfica – MEF promove, em parceria com o Festival Logradouro, o Pedifoto Este Espaço Que Habito onde cada participante contrói a sua própria Câmara Escura Estenopeica (pinhole). Durante a atividade serão fornecidos 20 temas que o participante deverá interpretar e fotografar em rolo fotográfico 35mm cor.

Com um prémio no valor de 60€ a ser usado em formação MEF, acontece no 23 de Março de 2019.


A pinhole consiste numa maneira de ver uma imagem real através de uma câmara escura. De um pequeno orifício onde a luz é captada para dentro da câmara, e sofrendo um movimento de inversão, a imagem é projetada para a parede oposta ao orifício ao contrário. Para produzir uma imagem razoavelmente nítida, a abertura tem que ser um furo pequeno, na ordem de 0,5 mm ou menos. As câmaras pinhole requerem um tempo maior de exposição do que as câmaras convencionais, devido à pequena abertura; os tempos de exposição vão de 5 segundos a muitas horas.


Informações e inscrição: http://www.mef.pt/mef/pedifoto-este-espaco-que-habito/


 

Marrocos, voltar ao lugar onde já fomos felizes.

Marrocos2019
Durante a viagem a Marrocos, no formato de workshop de fotografia, há momentos que ficam gravados em imagem e na memória. Cada viajante tem a oportunidade de construir a sua própria história repleta de emoções e de narrativas fotográficas.

Voltar onde já fomos felizes? Claro que sim, voltamos sempre, e em Setembro deste ano, entre 14 e 22 voltamos a Marrocos, com um novo grupo de viajantes fotógrafos para mais uma construção de uma narrativa fotográfica sobre a cultura marroquina. As inscrições são aqui, em: http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-em-marrocos/


 

Luís Rocha e Tânia Araújo estiveram em representação do MEF nas Jornadas de Fotografia da Escola Profissional Magestil.

_MG_4752

Luís Rocha e Tânia Araújo estiveram em representação do MEF como oradores convidados nas Jornadas de Fotografia da Escola Profissional Magestil, dedicada ao tema  “As linguagens Fotográficas” que se realizou no dia 25 de fevereiro.
A conversa foi sobre o percurso do MEF, os trabalhos e a exposição “Ver com outros Olhos.”. Agradecemos à organização do evento o convite e a partilha de uma tarde interessante a falar de fotografia.


Retrato Fotográfico na Oficina de Fotografia Documental

DSCF7224
© Luís Rocha / MEF.  Nuno Morais e Augusto Brázio  durante a sessão de retrato com iluminação natural e artificial.

No passado sábado, inserido na Oficina de Fotografia Documental, estivemos em sessão de retrato com o fotógrafo Augusto Brázio, desde a compreensão da relação da luz na construção de um retrato até à relação com a pessoa retratada.


Em Abril promovemos um novo Workshop de Fotografia de Teatro, para a cobertura fotográfica completa do Fatal – 20º Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa.

WS_MEF_Tania Araujo_FATAL_low.jpg
© Tânia Araújo

O Workshop é composto por uma componente teórica de fotografia de cena e por uma parte prática a realizar ao longo de todo o festival. A parte prática é composta por fotografia dos espectáculos que vão fazer parte do festival. Serão criadas equipas de trabalho para a cobertura do festival, sendo estas coordenadas no terreno pela formadora Tânia Araújo e em sala de aula pelo formador Luís Rocha.

Mais informações e inscrição em:

http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-de-teatro-fatal/


 

Hoje são contadas histórias de uma viagem ao Vietname e ao Camboja.

Captura de ecrã 2019-02-11, às 18.28.27

Hoje, às 19h, alguns dos autores vão apresentar o seu trabalho fotográfico realizado no Vietname e Camboja e outros autores vão estar em forma de mesa redonda a contar pequenas histórias da sua aventura em viagem. Histórias pequenas, em modo privado, quase como se fosse ao ouvido de cada um. Venham sentir e ouvir pelo voz de alguns, no BUS – Paragem Cultural!


 

PEDIFOTO a 23 de Março, fotografar com uma câmara fotográfica construída a partir de uma folha de cartolina.

cofO Movimento de Expressão Fotográfica – MEF promove, em parceria com o Festival Logradouro, o Pedifoto Este Espaço Que Habito onde cada participante contrói a sua própria Câmara Escura Estenopeica (pinhole). Durante a atividade serão fornecidos 20 temas que o participante deverá interpretar e fotografar em rolo fotográfico 35mm cor.

Com um prémio no valor de 60€ a ser usado em formação MEF, acontece no 23 de Março de 2019.


Informações e inscrição: http://www.mef.pt/mef/pedifoto-este-espaco-que-habito/


 

Viagem fotográfica a Marrocos com a realização de um projecto fotográfico sobre a cultura Marroquina

20170831_Marrocos_Imlil_0760
 
14 a 22 de Setembro de 2019
O workshop consiste na realização de um trabalho documental a ser realizado em cidades e aldeias de Marrocos. O workshop incidirá no método de aprendizagem através da prática, explorando a vertente estética da imagem e o seu carácter documentalista. A exploração fotográfica aponta diretamente na orientação do documentário sócio-cultural ilustrando o modo de vida da população local.
 

Em Abril promovemos um novo Workshop de Fotografia de Teatro, para a cobertura fotográfica completa do Fatal – 20º Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa.

WS_MEF_Tania Araujo_FATAL_low.jpg
© Tânia Araújo

O Workshop é composto por uma componente teórica de fotografia de cena e por uma parte prática a realizar ao longo de todo o festival. A parte prática é composta por fotografia dos espectáculos que vão fazer parte do festival. Serão criadas equipas de trabalho para a cobertura do festival, sendo estas coordenadas no terreno pela formadora Tânia Araújo e em sala de aula pelo formador Luís Rocha.

Mais informações e inscrição em:

http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-de-teatro-fatal/


 

Sábado fomos ao Pragal para o projecto “Diários de Um Quotidiano”

cof
© Tânia Araújo | MEF. Na imagem – Ivan e Luís – na construção do enquadramento.

Continuamos as sessões fotográficas do projeto Diários de Um Quotidiano, um projecto realizado nas comunidades da Caparica e do Pragal, dinamizado pelo Movimento de Expressão Fotográfica e promovido pelos Leigos para o Desenvolvimento.

Nas imagens, Ivan, participante no projecto integrado na equipa técnica, constrói a história de Giovani.

“Diários de um Quotidiano é um projeto fotográfico onde a fotografia é usada como forma de expressão das populações para sensibilizar e promover junto da comunidade um conjunto de mensagens promotoras de desenvolvimento e de conservação das histórias, costumes e saberes.

#diariosdeumquotidiano

#leigosparaodesenvolvimento

cof
© Tânia Araújo | MEF. Na imagem – Giovani e Ivan – na construção da história do caso de sucesso.

 

Curso de Fotografia, nível 2, módulo de iluminação.

cof
© Tânia Araújo / MEF

Aconteceu neste domingo passado a sessão prática do Módulo de Iluminação de estúdio integrada no Curso de Fotografia, nível 2 dinamizado pela Junta de Freguesia de Carnide. Os formandos desta ação de formação tiveram a oportunidade de construir retratos em estúdio de Gonçalo Ferreira, Paula Granja e de Mané Ribeiro a quem agradecemos a colaboração.


Há histórias sobre uma viagem ao Vietname e ao Camboja a serem contadas no Bus Paragem Cultural

Captura de ecrã 2019-02-11, às 18.28.27

No dia 1 de Março, sexta-feira, alguns dos autores vão apresentar o seu trabalho fotográfico realizado no Vietname e Camboja e outros autores vão estar em forma de mesa redonda a contar pequenas histórias da sua aventura em viagem. Histórias pequenas, em modo privado, quase como se fosse ao ouvido de cada um. Venham sentir e ouvir pelo voz de alguns, no BUS – Paragem Cultural!


 

Junta-te a este movimento!

%d bloggers like this: