SEXTA-FEIRA, 8 DE JULHO DE 2022 ÀS 19:30 no MEF.

Conversas fotográficas com Nica Paixão

Nica Paixão apresenta o seu trabalho LISNAVE, uma reflexão sobre o estaleiro que durante gerações tocou a vida de incontáveis trabalhadores e suas famílias. Um marco na região e na marinha mercante.

Nica Paixão revisitou as suas míticas instalações em 2009, mais de uma década após o seu primeiro dia de trabalho nos seus escritórios. LISNAVE situa-se entre a memória de promessas laborais e a realidade do abandono. A glória de um dos maiores estaleiros navais do pais e o declínio no virar do milénio.

Numa rara incursão pela cor, Nica Paixão regista o imponente recinto através da oxidação e do abandono, para encontrar o que a marcou profundamente há mais de duas décadas.

A sessão terá a participação de Rui Esteves que irá discutir as opções editoriais e de criação do objecto fotográfico. 

WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DOCUMENTAL – São Tomé e Príncipe

  • VIAGEM FOTOGRÁFICA – São Tomé e Príncipe

de 4 a 18 de fevereiro de 2023

Este workshop de fotografia é dinamizado por Luís Rocha e por Tânia Araújo, dois fotógrafos apaixonados pelo país desde 2006. Iniciam a sua ligação a São Tomé e Príncipe quando realizam para o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) o documentário Kaffa, que relata a história do café na Roça Monte Café e elaboram as imagens do museu do café presente na roça. Após essa primeira experiência, organizam com regularidade viagens fotográficas às duas ilhas. Em 2018 voltam a STP para realizarem um outro projecto – “Histórias ao Sul”, um projeto participativo desenvolvido nas comunidades de Porto Alegre, Vila Malanza e Ponta Baleia​, com a dinamização do projecto da responsabilidade do MEF – Movimento de Expressão Fotográfica, numa iniciativa da ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento e com o apoio financeiro do Instituto Camões.

Esta viagem tem como desafio fotográfico o de documentar o quotidiano das roças que são parte integrante da paisagem deste país e ícone cultural e identitário do povo são-tomense [iremos visitar as roças: Santa Catarina, Diogo Vaz, Água Izé, S. João de Angolares, Abade, Sundy, Agostinho Neto, entre outras] onde algumas delas ainda conservam as suas explorações de café e de cacau.

Mais informações em: http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-sao-tome-e-principe/


SEXTA-FEIRA, 8 DE JULHO DE 2022 ÀS 19:30 no MEF.

Conversas fotográficas com Nica Paixão

Nica Paixão apresenta o seu trabalho LISNAVE, uma reflexão sobre o estaleiro que durante gerações tocou a vida de incontáveis trabalhadores e suas famílias. Um marco na região e na marinha mercante.

Nica Paixão revisitou as suas míticas instalações em 2009, mais de uma década após o seu primeiro dia de trabalho nos seus escritórios. LISNAVE situa-se entre a memória de promessas laborais e a realidade do abandono. A glória de um dos maiores estaleiros navais do pais e o declínio no virar do milénio.

Numa rara incursão pela cor, Nica Paixão regista o imponente recinto através da oxidação e do abandono, para encontrar o que a marcou profundamente há mais de duas décadas.

A sessão terá a participação de Rui Esteves que irá discutir as opções editoriais e de criação do objecto fotográfico. 

Estreia amanhã o Documentário “Diários de Um Quotidiano”

Este documentário mostra o trabalho de recolha de histórias no Monte da Caparica e no Pragal, que decorreu entre outubro de 2018 e setembro de 2020, no âmbito do projeto “Diários de um Quotidiano”, desenvolvido em parceria entre o MEF – Movimento de Expressão Fotográfica e os Leigos para o Desenvolvimento. A recolha de Histórias de Vida foi registado através de um processo de fotografia participativa e da produção de vídeos. Estas histórias inspiradoras foram escolhidas e recolhidas por pessoas da comunidade e são sobre conquistas, superação e sentido de pertença.


WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DOCUMENTAL – São Tomé e Príncipe

  • VIAGEM FOTOGRÁFICA – São Tomé e Príncipe

de 4 a 18 de fevereiro de 2023

Este workshop de fotografia é dinamizado por Luís Rocha e por Tânia Araújo, dois fotógrafos apaixonados pelo país desde 2006. Iniciam a sua ligação a São Tomé e Príncipe quando realizam para o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) o documentário Kaffa, que relata a história do café na Roça Monte Café e elaboram as imagens do museu do café presente na roça. Após essa primeira experiência, organizam com regularidade viagens fotográficas às duas ilhas. Em 2018 voltam a STP para realizarem um outro projecto – “Histórias ao Sul”, um projeto participativo desenvolvido nas comunidades de Porto Alegre, Vila Malanza e Ponta Baleia​, com a dinamização do projecto da responsabilidade do MEF – Movimento de Expressão Fotográfica, numa iniciativa da ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento e com o apoio financeiro do Instituto Camões.

Esta viagem tem como desafio fotográfico o de documentar o quotidiano das roças que são parte integrante da paisagem deste país e ícone cultural e identitário do povo são-tomense [iremos visitar as roças: Santa Catarina, Diogo Vaz, Água Izé, S. João de Angolares, Abade, Sundy, Agostinho Neto, entre outras] onde algumas delas ainda conservam as suas explorações de café e de cacau.

Mais informações em: http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-sao-tome-e-principe/


“Histórias ao Sul” em São Tomé

Nilton, Aragão e Jedinho, três dos Mediadores Culturais do Percurso Interpretativo “Histórias ao Sul”, receberam a visita da Direção Geral de Turismo e Hotelaria de São Tomé e Príncipe, que foram conhecer este projeto acompanhado pelos Leigos para o Desenvolvimento.

“Histórias ao Sul” é um projeto colaborativo, que pretende dar a conhecer aos turistas a cultura santomense, os seus costumes e tradições, através de um conjunto de fotografias espalhadas pelas comunidades de Ponta Baleia, Vila Malanza e Porto Alegre, no sul da ilha de São Tomé.

© LD

Caué – Histórias ao Sul é um projeto fotográfico onde a fotografia foi usada como forma de expressão das populações para sensibilizar e promover, junto da comunidade, um conjunto de mensagens promotoras de desenvolvimento e de conservação das tradições, costumes e saberes. Serviu também para despertar consciências, modificar atitudes e alterar comportamentos.

É um projeto baseado num trabalho colaborativo e integrado com a comunidade que esteve envolvida em todas as actividades do projeto de forma a valorizar a participação da mesma, a sua integração no processo de decisão e responsabilização na execução. O conceito subjacente ao trabalho fotográfico pretende trabalhar na área da construção da cidadania comunicativa, com recurso à produção de meios de comunicação, para assim permitir dar corpo à possibilidade de retratar e expor um quotidiano. É um processo de vivências onde se recolhe, vê e se conversa sobre a comunidade, atingindo dentro dessa metodologia uma atmosfera de construção colectiva.

© LD

Dadas as características do projeto, este foi uma co-produção com a comunidade envolvendo os habitantes das 3 localidades – Ponta Baleia, Vila Malanza e Porto Alegre – do princípio ao fim do projeto, sendo que é da relação de proximidade que se produzem as reflexões sob a forma de imagens, cuja escolha final coube à população.

A dinamização do projeto é da responsabilidade do MEF – Movimento de Expressão Fotográfica, numa iniciativa da ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento e com o apoio financeiro do Instituto Camões.

WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DOCUMENTAL – São Tomé e Príncipe

  • VIAGEM FOTOGRÁFICA – São Tomé e Príncipe

de 4 a 18 de fevereiro de 2023

Este workshop de fotografia é dinamizado por Luís Rocha e por Tânia Araújo, dois fotógrafos apaixonados pelo país desde 2006. Iniciam a sua ligação a São Tomé e Príncipe quando realizam para o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) o documentário Kaffa, que relata a história do café na Roça Monte Café e elaboram as imagens do museu do café presente na roça. Após essa primeira experiência, organizam com regularidade viagens fotográficas às duas ilhas. Em 2018 voltam a STP para realizarem um outro projecto – “Histórias ao Sul”, um projeto participativo desenvolvido nas comunidades de Porto Alegre, Vila Malanza e Ponta Baleia​, com a dinamização do projecto da responsabilidade do MEF – Movimento de Expressão Fotográfica, numa iniciativa da ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento e com o apoio financeiro do Instituto Camões.

Esta viagem tem como desafio fotográfico o de documentar o quotidiano das roças que são parte integrante da paisagem deste país e ícone cultural e identitário do povo são-tomense [iremos visitar as roças: Santa Catarina, Diogo Vaz, Água Izé, S. João de Angolares, Abade, Sundy, Agostinho Neto, entre outras] onde algumas delas ainda conservam as suas explorações de café e de cacau.

Mais informações em: http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-sao-tome-e-principe/


Foi colocada a última imagem no projecto Diários de Um Quotidiano.

Fernando Semedo e Natália Semedo

Diários de Um Quotidiano, um projecto realizado nas comunidades da Caparica e do Pragal, promovido pelos Leigos para o Desenvolvimento e dinamizado pelo Movimento de Expressão Fotográfica.

Consiste num projeto de fotografia participativa, onde a fotografia foi usada como forma de expressão das populações para sensibilizar e promover junto da comunidade um conjunto de mensagens promotoras de desenvolvimento e de conservação das histórias, costumes e saberes.

O projeto teve como um dos objetivos finais, construir um percurso interpretativo no território, que se encontra a ser explorado pela comunidade e que está disponível para visitas guiadas com guias locais (contactar os Leigos para o Desenvolvimento para agendar as visitas)

Projeto cofinanciado pelo FAMI – Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração.


Workshop de Fotografia em Festivais de Música

Movimento de Expressão Fotográfica – MEF em colaboração com o Festival Artes à Vila, promovem um Workshop de Fotografia em Festivais de Música para a cobertura fotográfica do Artes à Vila na Vila da Batalha.

© Luís Rocha | Movimento de Expressão Fotográfica | Artes à Vila 2020

O Workshop é composto por uma componente teórica de fotografia de espectáculo e uma parte prática a realizar ao longo de todo o festival. A parte prática é composta por fotografia dos espectáculos que vão fazer parte do festival e por fotografia de reportagem do ambiente que envolve todo o festival.

24, 25 e 26 de Junho de 2022, datas do Festival Artes à Vila. Mosteiro da Batalha.

Serão criadas equipas de trabalho para a cobertura do festival, sendo estas coordenadas no terreno pela formadora Tânia Araújo e pelo formador Luís Rocha na seleção e edição de imagem.


Workshop de Fotografia em Festivais de Música

Ficha de Inscrição | Programa e Requisitos de Participação 


Festival Artes à Vila

Página Oficial | Página Facebook | Página Instagram |


Calendário do workshop

De 22 a 30 de Junho de 2022

Carga horária

Componente prática fotográfica – no decorrer do festival

Horário componente teórica – 1ª sessão

22 de Junho das 19h30m às 21h30m (sessão online)

Horário componente prática

Mediante programa do festival

Horário componente teórica – 2ª sessão

30 de Junho das 19h30m às 21h30m (sessão online)


Valor do Workshop [inclui passe geral para o festival em 2022]

Novos alunos e não sócios – 50€

Sócios MEF e associados Batalha pela Cultura – 40€


Formadores

Luís Rocha e Tânia Araújo


Contactos

Telemóvel: 96 583 16 20 (Tânia Araújo)

Para esclarecimentos de dúvidas: Enviar Mensagem


Organização

Festival Artes à Vila

Movimento de Expressão Fotográfica – MEF


A Memória do Agora – Alvalade

Memória e Agora – duas palavras, dois conceitos em aparente contradição – se memórianos transporta para o tempo ou algo que já passou, agora remete-nos para o momento presente, para a actualidade. Conciliar aquilo que o conjunto de ambas as palavras pode significar e transmitir – e até mesmo representar – foi o desafio proposto ao projecto ‘Vida e Memórias de Bairro’, que decorre na Biblioteca dos Coruchéus, pelo MEF – Movimento de Expressão Fotográfica no âmbito do seu projecto justamente designado por ‘A Memória do Agora’.

Aceitando o desafio, elementos do ‘Vida e Memórias de Bairro’ encetaram como que uma reflexão fotográfica de Alvalade enquanto factor de aproximação, de compreensão e mesmo de diálogo entre o passado – memória, e o presente – agora.

Do universo geográfico da freguesia, que na actualidade congrega as anteriores três, a escolha recaiu em duas das suas avenidas, ambas comuns às anteriores freguesias,  e, porventura, as mais emblemáticas – a de Roma e a da Igreja –, que acabam por se cruzar perpendicularmente na Praça de Alvalade, e que, de alguma forma, evocam a modernidade passada e, paralelamente, são, elas  próprias, reflexo das transformações que, no presente, Alvalade vem registando. 

Lucílio Adolfo Costa


Proposta

Neste enquadramento surge o projeto – “A Memória do Agora – Alvalade” -, que constitui um desafio proposto ao MEF pela Câmara Municipal de Lisboa | Divisão de Ação Cultural.

Pretende-se um registo contemporâneo do agora, um documento de uma comunidade em transformação sustentada na identificação das histórias de vida que compõem o quotidiano. Este registo, fotográfico, tem como objetivo preservar a memória viva da cidade e das histórias da comunidade. Para concretizar este levantamento fotográfico desafiamos fotógrafos a desenvolver um registo fotográfico documental nas duas avenidas da Freguesia: Avenida de Roma e Avenida da Igreja. A memória, matéria-prima da história, é fluída, dinâmica, capaz de criar vínculos entre o passado e o presente e está em constante construção. O projecto A Memória do Agora pretende a preservação da história e da memória criando um registo social de uma comunidade, claramente em transformação mas que conte toda uma história actual, de forma a construir um acervo da comunidade em fotografia e em texto.


Inscrição

A inscrição (gratuita) para este desafio fotográfico acontece por convite directo ou através da apresentação de uma proposta de trabalho acompanhada de portfólio. 


[ FICHA DE INSCRIÇÃO ]


Calendário

Dias de reunião de projecto: quartas-feiras das 11h às 13h. 

Datas de trabalho de campo: de Maio a Outubro de 2022.


Apresentação

O trabalho final terá exposição em início de Janeiro de 2023 na Livraria Barata – Lugar de Cultura (sita na Av de Roma, nº11 A e na Biblioteca dos Coruchéus (sita no Palácio dos Coruchéus, Alvalade). A permanência das exposições será acompanhada de actividades complementares.


Parcerias

O projecto A Memória do Agora – Alvalade conta com o apoio do Grupo Vidas e Memórias de Bairro (Alvalade), da Biblioteca dos Coruchéus, Livraria Barata, do Programa Vidas e Memórias de Bairro da Biblioteca dos Coruchéus e tem o apoio financeiro da Câmara Municipal de Lisboa.


Workshop de Fotografia em Festivais de Música

Movimento de Expressão Fotográfica – MEF em colaboração com o Festival Artes à Vila, promovem um Workshop de Fotografia em Festivais de Música para a cobertura fotográfica do Artes à Vila na Vila da Batalha.

© Luís Rocha | Movimento de Expressão Fotográfica | Artes à Vila 2020

O Workshop é composto por uma componente teórica de fotografia de espectáculo e uma parte prática a realizar ao longo de todo o festival. A parte prática é composta por fotografia dos espectáculos que vão fazer parte do festival e por fotografia de reportagem do ambiente que envolve todo o festival.

24, 25 e 26 de Junho de 2022, datas do Festival Artes à Vila. Mosteiro da Batalha.

Serão criadas equipas de trabalho para a cobertura do festival, sendo estas coordenadas no terreno pela formadora Tânia Araújo e pelo formador Luís Rocha na seleção e edição de imagem.


Workshop de Fotografia em Festivais de Música

Ficha de Inscrição | Programa e Requisitos de Participação 


Festival Artes à Vila

Página Oficial | Página Facebook | Página Instagram |


Calendário do workshop

De 22 a 30 de Junho de 2022

Carga horária

Componente prática fotográfica – no decorrer do festival

Horário componente teórica – 1ª sessão

22 de Junho das 19h30m às 21h30m (sessão online)

Horário componente prática

Mediante programa do festival

Horário componente teórica – 2ª sessão

30 de Junho das 19h30m às 21h30m (sessão online)


Valor do Workshop [inclui passe geral para o festival em 2022]

Novos alunos e não sócios – 50€

Sócios MEF e associados Batalha pela Cultura – 40€


Formadores

Luís Rocha e Tânia Araújo


Contactos

Telemóvel: 96 583 16 20 (Tânia Araújo)

Para esclarecimentos de dúvidas: Enviar Mensagem


Organização

Festival Artes à Vila

Movimento de Expressão Fotográfica – MEF


WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DOCUMENTAL – São Tomé e Príncipe

  • VIAGEM FOTOGRÁFICA – São Tomé e Príncipe

de 4 a 18 de fevereiro de 2023

Este workshop de fotografia é dinamizado por Luís Rocha e por Tânia Araújo, dois fotógrafos apaixonados pelo país desde 2006. Iniciam a sua ligação a São Tomé e Príncipe quando realizam para o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) o documentário Kaffa, que relata a história do café na Roça Monte Café e elaboram as imagens do museu do café presente na roça. Após essa primeira experiência, organizam com regularidade viagens fotográficas às duas ilhas. Em 2018 voltam a STP para realizarem um outro projecto – “Histórias ao Sul”, um projeto participativo desenvolvido nas comunidades de Porto Alegre, Vila Malanza e Ponta Baleia​, com a dinamização do projecto da responsabilidade do MEF – Movimento de Expressão Fotográfica, numa iniciativa da ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento e com o apoio financeiro do Instituto Camões.

Esta viagem tem como desafio fotográfico o de documentar o quotidiano das roças que são parte integrante da paisagem deste país e ícone cultural e identitário do povo são-tomense [iremos visitar as roças: Santa Catarina, Diogo Vaz, Água Izé, S. João de Angolares, Abade, Sundy, Agostinho Neto, entre outras] onde algumas delas ainda conservam as suas explorações de café e de cacau.

Mais informações em: http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-sao-tome-e-principe/


Workshop de Fotografia em Festivais de Música

Movimento de Expressão Fotográfica – MEF em colaboração com o Festival Artes à Vila, promovem um Workshop de Fotografia em Festivais de Música para a cobertura fotográfica do Artes à Vila na Vila da Batalha.

© Luís Rocha | Movimento de Expressão Fotográfica | Artes à Vila 2020

O Workshop é composto por uma componente teórica de fotografia de espectáculo e uma parte prática a realizar ao longo de todo o festival. A parte prática é composta por fotografia dos espectáculos que vão fazer parte do festival e por fotografia de reportagem do ambiente que envolve todo o festival.

24, 25 e 26 de Junho de 2022, datas do Festival Artes à Vila. Mosteiro da Batalha.

Serão criadas equipas de trabalho para a cobertura do festival, sendo estas coordenadas no terreno pela formadora Tânia Araújo e pelo formador Luís Rocha na seleção e edição de imagem.


Workshop de Fotografia em Festivais de Música

Ficha de Inscrição | Programa e Requisitos de Participação 


Festival Artes à Vila

Página Oficial | Página Facebook | Página Instagram |


Calendário do workshop

De 22 a 30 de Junho de 2022

Carga horária

Componente prática fotográfica – no decorrer do festival

Horário componente teórica – 1ª sessão

22 de Junho das 19h30m às 21h30m (sessão online)

Horário componente prática

Mediante programa do festival

Horário componente teórica – 2ª sessão

30 de Junho das 19h30m às 21h30m (sessão online)


Valor do Workshop [inclui passe geral para o festival em 2022]

Novos alunos e não sócios – 50€

Sócios MEF e associados Batalha pela Cultura – 40€


Formadores

Luís Rocha e Tânia Araújo


Contactos

Telemóvel: 96 583 16 20 (Tânia Araújo)

Para esclarecimentos de dúvidas: Enviar Mensagem


Organização

Festival Artes à Vila

Movimento de Expressão Fotográfica – MEF


WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DOCUMENTAL – São Tomé e Príncipe

  • VIAGEM FOTOGRÁFICA – São Tomé e Príncipe

de 4 a 18 de fevereiro de 2023

Este workshop de fotografia é dinamizado por Luís Rocha e por Tânia Araújo, dois fotógrafos apaixonados pelo país desde 2006. Iniciam a sua ligação a São Tomé e Príncipe quando realizam para o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) o documentário Kaffa, que relata a história do café na Roça Monte Café e elaboram as imagens do museu do café presente na roça. Após essa primeira experiência, organizam com regularidade viagens fotográficas às duas ilhas. Em 2018 voltam a STP para realizarem um outro projecto – “Histórias ao Sul”, um projeto participativo desenvolvido nas comunidades de Porto Alegre, Vila Malanza e Ponta Baleia​, com a dinamização do projecto da responsabilidade do MEF – Movimento de Expressão Fotográfica, numa iniciativa da ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento e com o apoio financeiro do Instituto Camões.

Esta viagem tem como desafio fotográfico o de documentar o quotidiano das roças que são parte integrante da paisagem deste país e ícone cultural e identitário do povo são-tomense [iremos visitar as roças: Santa Catarina, Diogo Vaz, Água Izé, S. João de Angolares, Abade, Sundy, Agostinho Neto, entre outras] onde algumas delas ainda conservam as suas explorações de café e de cacau.

Mais informações em: http://www.mef.pt/mef/workshop-de-fotografia-documental-sao-tome-e-principe/


Junta-te a este movimento!

%d bloggers like this: