CONTA-NOS UMA HISTÓRIA: Imagine Conceptuale

Em 2016 realizamos novamente um projeto de fotografia dentro da deficiência visual, o Imagine Conceptuale, integrado no PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian. Revelamos hoje uma parte do nosso processo de trabalho realizado entre os anos de 2003 e 2006.


“Que percepção terá da fotografia uma pessoa que não vê, ou que vê muito pouco?

O fotógrafo Luís Rocha decidiu interpelar sobre o assunto a Associação Promotora de Emprego para Deficientes Visuais (APEDV), e o resultado foram dois cursos para pessoas com deficiências visuais extremas, que tiveram início na Oficina de Fotografia entre Maio e Julho de 2003.

O entusiasmo de poder “aumentar o real” até um ponto em que se torna perceptível – mesmo para um amblíope em alto grau – aliou-se ao aliciante “conceptual” de produzir um objecto artístico cuja comunicação com o público se desse exactamente através do sentido que o seu autor menos domina – a visão. O resultado foi um empenho fortíssimo, uma atenção desmesurada e um quotidiano cheio de novas descobertas: podemos fotografar o que ouvimos, o que sentimos, até o que imaginamos (a partir das descrições que nos fazem do real)! Podemos produzir imagens que, ainda que não tenham nascido de uma conceptualização puramente visual, são visualmente significantes para quem as olha, e transmitem através do olhar aquilo que pode ser a sua ausência.”


L1040085-large

A convite da Bienal de Fotografia de Vila Franca de Xira o MEF expôs pela primeira vez o projecto Imagine Conceptuale em 2003.

L1050180-large

Em Janeiro de 2004 a exposição teve lugar no Arquivo Fotográfico de Lisboa.

L1050366-large

imagineconceptualeiii_imagemexposica-large

As imagens são expostas em papel fotográfico e em papel relevo que permite ser tacteado, a imagem em relevo é acompanhada por descrição áudio.


Imagem_02-large

“Outros Olhares” na Cidade do Rock. Pessoas com deficiências visuais, sem-abrigo e jovens da freguesia de Marvila fizeram o registo fotográfico do festival Rock in Rio – Lisboa. Em Maio de 2004 o projecto Imagine Conceptuale esteve no Rock in Rio Lisboa.

____________________________________________________________

L1010920-large

Dez Olhares sobre a Cegueira. No ano de 2004 O BANDO levava à cena o “Ensaio sobre a cegueira”, excelente oportunidade para estes novos fotógrafos exercitarem a sua arte… Apesar de um cenário de difícil compreensão táctil, os alunos assistiram e fotografaram um ensaio da peça, baseando-se sobretudo na audição, e alguns também nas cores fortes que conseguiam percepcionar. Os fotógrafos deram pontualmente algumas descrições – sobretudo visuais – da acção, para possibilitar a conceptualização da imagem. Desta experiência resultou o trabalho fotográfico “Dez Olhares sobre a Cegueira”, no verão de 2004.



2667-001-large5099-011-large5104-019-large2667-001-largeJernimo_ImagineConceptualeIII_03-large

No ano de 2006 o Imagine Conceptuale  integra-se no projecto global do MEF-Movimento de Expressão Fotográfica – DAS/CML. Nesse âmbito, os alunos revisitaram as suas memórias visuais (do tempo em que viam bem) para a criação de conceitos imagéticos sobre as suas imagens.


L1090721-large

Jerónimo Lavado, Imagem realizada no CEM

No ano de 2006, em parceria com o CEM – Centro em Movimento, o conceito do projecto passou a conter não só a vertente da imagem como também o da procura da expressão do corpo, da pesquisa interior, de uma introspecção em que os alunos procuraram as suas histórias.


Esta rubrica, que revela uma parte do passado do MEF, tem arquivo semanal na página Conta-nos uma história.


Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s